Archivi tag: Queiroz

José Maria Eça de Queiroz – A cidade e as serras

EText-No. 18220
Title: A Cidade e as Serras
Author: Queirós, José Maria Eça de, 1845-1900
Language: Portuguese
Link: cache/generated/18220/pg18220.epub
Link: cache/generated/18220/pg18220-images.epub

EText-No. 18220
Title: A Cidade e as Serras
Author: Queirós, José Maria Eça de, 1845-1900
Language: Portuguese
Link: 1/8/2/2/18220/18220-h/18220-h.htm
Link: 1/8/2/2/18220/18220-h/modern/cidade.html

EText-No. 18220
Title: A Cidade e as Serras
Author: Queirós, José Maria Eça de, 1845-1900
Language: Portuguese
Link: cache/generated/18220/pg18220-images.mobi
Link: cache/generated/18220/pg18220.mobi

EText-No. 18220
Title: A Cidade e as Serras
Author: Queirós, José Maria Eça de, 1845-1900
Language: Portuguese
Link: 1/8/2/2/18220/18220-8.txt
Link: 1/8/2/2/18220/18220-h/modern/cidade-8.txt
Link: cache/generated/18220/pg18220.txt.utf8

EText-No. 18220
Title: A Cidade e as Serras
Author: Queirós, José Maria (altro…)

José Maria Eça de Quiroz – Singularidades de uma rapariga loura

I

Começou por me dizer que o seu caso era simples — e que se chamava Macário… Devo contar que conheci este homem numa estalagem do Minho. Era alto e grosso: tinha uma calva larga, luzidia e lisa, com repas brancas que se lhe eriçavam em redor: e os seus olhos pretos, com a pele em roda engelhada e amarelada, e olheiras papudas, tinham uma singular clareza e rectidão — por trás (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – Uma partida feita ao Times

É ao mesmo tempo lamentável e picaresco o caso sucedido ao Times. Este nobre in-fólio diário, que inspira orgulho a todo o inglês sinceramente patriota e que aos olhos respeitosos do estrangeiro aparece como uma das mais fortes colunas da sociedade inglesa, como a própria consciência da Inglaterra posta em letra redonda; este augusto periódico que nunca, desde a sua fundação, citou o nome de um colega, nem jamais se baixou (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – A Festa das Crianças

A mais engraçada festa das crianças de que me lembro foi em Inglaterra, na casa de campo dos meus amigos Birds, no país de Cornwall. Era uma mascarada reproduzindo em miniatura a corte de el-rei Artur e dos cavaleiros da Távola Redonda. E o que tornava interessante a ressurreição deste mundo heróico e gentil, popularizado por Tennyson, é que nós estávamos ali justamente na região de Cornwall, onde viviam, entre saraus (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – O Brazil e Portugal

Os jornais ingleses desta semana têm-se ocupado prolixamente do Brasil. Um correspondente do Times, encarregado por esta potência de ir fazer pelo continente americano uma «vistoria social» definitiva, deu-nos agora, em artigos repletos e maciços o resultado do seu ano de jornadas e de estudos.
O último artigo é dedicado ao Brasil: eu, que nunca visitei o império, não tenho naturalmente autoridade para apreciar essas revelações (porque o correspondente toma a atitude (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – Os ingleses no Egipto

O QUE RESTA DE ALEXANDRIA – A ESTREIA DE ARABI PAXÁ – ALGEMAS AO CAFÉ

I
Até há cinco ou seis semanas Alexandria podia ser descrita no estilo convidativo dos Guias de viajantes como uma rica cidade de duzentos e cinquenta mil habitantes, entre europeus e árabes, animada, especuladora, próspera, tornando-se rapidamente uma Marselha do Oriente. Nenhum Guia, porém, por mais servilmente lisonjeiro, poderia chamar-lhe interessante.
Apesar dos seus dois mil anos de idade, (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – Lord Beaconsfield

I
Recomeçando hoje estas Cartas de Inglaterra – que eu não podia escrever de Lisboa, onde estive alguns meses gozando os ócios de Titiro, sub tegmine fagi, à sombra dessa faia constitucional que se chama o Grémio – devo memorar, ainda que tarde, a morte de Benjamim Disraeli, Lord Beaconsfield, ocorrida no dia 19 de Maio, pela madrugada, em Londres, na sua casa de Curzon Street. A doença de Lord Beaconsfield, uma (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – A Irlanda e a Liga Agraria

É necessário falar da Irlanda, falar da Liga Agrária, falar de Parnell…
Há seis meses que este homem, esta associação, essa ilha inquieta, são o cuidado supremo, a preocupação pungente da Inglaterra e de tudo o que em Inglaterra pensa, desde os homens de Estado até aos caricaturistas. E dentro em breve o sentimento europeu, o sentimento universal, vai-se exaltar pela questão da Irlanda, como outrora pela questão da Polónia.
A questão da (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – Israelismo

As duas grandes «sensações» do mês são incontestavelmente a publicação do novo romance de Lord Beaconsfield, Endymion, e a agitação na Alemanha contra os judeus. Literariamente, pois, e socialmente o mês pertence aos israelitas. Este extraordinário movimento antijudaico, esta inacreditável ressurreição das cóleras piedosas do século XVI é vigiada com tanto mais interesse em Inglaterra quanto aqui, como na Alemanha, os judeus abundam, influindo na opinião pelos jornais que possuem (entre (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – A Literatura de Natal

Uma das coisas encantadoras que nos traz o Natal são esses lindos livros para crianças, que constituem a literatura de Natal.
Não falo desses extraordinários volumes dourados publicados pelos editores franceses, em encadernações decorativas como fachadas de catedrais, que custam uma fortuna; contêm um texto que nunca ninguém lê e são oferecidos às crianças; mas realmente servem para obsequiar os papás. Os pobres pequenos nada gozam com esses monumentos tipográficos; apenas se (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – O Natal

O Natal, a grande festa doméstica da Inglaterra, foi este ano triste – dessa tristeza particular que oferece, por um dia de calma ardente, a praça deserta de uma vila pobre, ou dessa melancolia que infundem umas poucas de cadeiras vazias em torno de um fogão apagado, numa sala a que se não voltará mais…
O que nos estragou o Natal não foram decerto as preocupações políticas, apesar da sua negrura de (altro…)

Jose Maria Eça de Queiroz – O inverno em Londres

Eis aí o Inverno. Já todos os dias o encontro e, agora mesmo, lhe ouço fora na rua, sob a névoa tristonha desse fim de Outono, a voz dolente e vaga: não é o velho semideus de atributos mitológicos, com a barba em flocos de neve sobre o manto branco de neve, soprando nos dedos, e o clássico feixe de lenha a tiracolo: é um rapagão enfarruscado, de casquete e chicote (altro…)

José Maria Eça de Queiroz – Acerca de livros

Outubro chegou, e com este mês, em que as folhas caem, começam aqui a aparecer os livros, folhas às vezes tão efémeras como as das árvores, e não tendo como elas o encanto do verde, do murmúrio e da sombra.
Estamos com efeito em plena book-season, a estação dos livros.
Estes dois meses, Setembro e Outubro (e eles merecem-no porque como cor, luz, repouso, são os mais simpáticos do ano), têm acumulado em (altro…)

Jose Maria Eça de Queiroz – Afgenistao e Irlanda

Os Ingleses estão experimentando, no seu atribulado império da Índia, a verdade desse humorístico lugar-comum do século XVIII:
«A história é uma velhota que se repete sem cessar.»
O fado ou a Providência, ou a entidade qualquer que lá de cima dirige os episódios da campanha do Afeganistão, em 1847, está fazendo simplesmente uma cópia servil, revelando assim uma imaginação exausta.
Em 1847, os Ingleses – «por uma razão de estado, uma necessidade de (altro…)