Conteúdo verificado

Antoine Lavoisier

Assuntos Relacionados: Chemists

Fundo para as escolas Wikipédia

Crianças SOS oferecem um download completo desta seleção para as escolas para uso em escolas intranets. Patrocinar uma criança para fazer uma diferença real.

Antoine Lavoisier

Linha gravura por Louis Jean Desejo Delaistre, após um projeto por Julien Leopold Boilly
Nascido (1743/08/26) 26 de agosto de 1743
Paris, França
Morreu 08 de maio de 1794 (1794/05/08) (com 50 anos)
Paris, França
Campos biólogo, químico
Influências Guillaume-François Rouelle
Assinatura
Laboratório de Lavoisier, Musée des Arts et Métiers, Paris.

Antoine-Laurent Lavoisier de (também Antoine Lavoisier após a Revolução Francesa ; 26 de agosto de 1743 - 08 de maio de 1794; Francês Pronúncia: [Ɑtwan lɔʁɑ də lavwazje]), o " pai da química moderna ", foi um Nobre francês proeminente nas histórias de química e biologia . Ele nomeou tanto oxigênio (1778) e hidrogênio (1783) e previu silício (1787). Ele ajudou a construir o sistema métrico, montar o primeiro grande lista de elementos, e ajudou a reformar nomenclatura química. Ele também foi o primeiro a estabelecer que o enxofre era um elemento (1777) em vez de um composto. Ele descobriu que, embora assunto pode mudar sua forma ou a forma, a sua massa permanece sempre o mesmo.

Ele era um administrador do Ferme Générale e um elemento poderoso de um número de outros conselhos aristocráticas. Todas essas atividades políticas e económicas que lhe permitiu financiar a sua investigação científica. No auge da Revolução Francesa , ele foi acusado por Jean-Paul Marat de venda de tabaco adulterado, e de outros crimes e foi eventualmente guilhotinado um ano após a morte de Marat. Benjamin Franklin estava familiarizado com Antoine, como eram ambos os membros das "consultas de Benjamin Franklin" em Mesmer e magnetismo animal.

Infância

Retrato de Antoine-Laurent Lavoisier e sua esposa por Jacques-Louis David, ca. 1788

Nascido em uma família rica em Paris, Antoine-Laurent Lavoisier herdou uma grande fortuna com a idade de cinco anos com a passagem de sua mãe. Ele foi educado na Collège des Quatre-Nations (também conhecidos como Collège Mazarin) 1754-1761, estudar química , botânica , astronomia e matemática . Ele era esperado para seguir os passos de seu pai e até mesmo obteve sua licença para praticar a lei em 1764 antes de voltar a uma vida de ciência. Sua educação foi preenchido com os ideais do francês iluminista do tempo, e ele era fascinado por O dicionário de Pierre Macquer de química. Ele assistiu a palestras nas ciências naturais. Devoção e paixão de Lavoisier para a química eram em grande parte influenciada pela Étienne Condillac, um proeminente estudioso francês do século 18. Sua primeira publicação química apareceu em 1764. De 1763-1767, ele estudou geologia sob Jean-Étienne Guettard. Em colaboração com Guettard, Lavoisier trabalhou em um estudo geológico de Alsácia-Lorena, em Junho de 1767. Na idade de 25, ele foi eleito membro da Academia Francesa de Ciências, a sociedade científica mais elite da França, para um ensaio sobre iluminação pública e em reconhecimento da sua pesquisa anterior. Em 1769, ele trabalhou no primeiro mapa geológico da França.

Em 1771, com a idade de 28, Lavoisier casado 13-year-old Marie-Anne Pierrette Paulze, a filha do co-proprietário da uma Ferme Générale. Com o tempo, ela provou ser um colega científica para o marido. Ela traduziu documentos em inglês para ele, incluindo Ensaio de Richard Kirwan em Phlogiston e A pesquisa de Joseph Priestley. Ela criou muitos desenhos e gravuras esculpidas dos instrumentos de laboratório usados por Lavoisier e seus colegas. Ela editou e publicou memórias de Lavoisier (se quaisquer traduções inglesas dessas memórias ter sobrevivido é desconhecida a partir de hoje) e organizou festas em que cientistas eminentes discutidas idéias e problemas relacionados à química.

Contribuições para química

Investigação sobre gases, água e de combustão

Phlogiston experimento famoso de Antoine Lavoisier. Gravura pela Mme Lavoisier na década de 1780 tomado de Traité de chimie élémentaire (tratado elementar de química)
O trabalho de Lavoisier foi traduzido no Japão na década de 1840, através do processo de Rangaku. Página de De Udagawa Yoan 1840 Seimi kaiso

Lavoisier demonstrou o papel do oxigênio na oxidação do metal, bem como o papel do oxigênio na respiração animal e vegetal. Trabalhando com Pierre-Simon Laplace , Lavoisier conduziram experimentos que mostraram que a respiração era essencialmente uma combustão lenta do material orgânico em uso de oxigênio inalado. A explicação de Lavoisier de combustão refutaram a teoria do flogisto, que postulava que os materiais lançou uma substância chamada flogisto quando eles queimaram.

Lavoisier descobriu que "Ar inflamável", de Henry Cavendish, que Lavoisier tinha chamado de hidrogênio ( grego para "água-ex"), combinado com o oxigênio para produzir um orvalho que, como Joseph Priestley havia relatado, parecia ser água. Em "Mémoire sur la en général de combustão" ("On combustão em geral", 1777) e "Considerações générales sur la nature des acides" ("Considerações gerais sobre a natureza dos ácidos", 1778), ele demonstrou que o "ar" responsável para a combustão também foi a fonte de acidez. Em 1779, ele nomeou esta parte do "oxigênio" ar (grego para "tornar-se afiado", porque ele alegou que o sabor acentuado de ácidos veio de oxigénio), e o outro " azote "(em grego" não vida "). Em "Réflexions sur le phlogistique" ("Reflexões sobre Phlogiston", 1783), Lavoisier mostrou que o teoria do flogisto para ser inconsistente. Mas Priestley se recusou a acreditar resultados de Lavoisier antes de sua morte.

Pioneer de estequiometria

Pesquisas de Lavoisier incluídos alguns dos primeiros verdadeiramente experiências químicas quantitativas. Ele ponderou cuidadosamente os reagentes e produtos em uma reação química, o que foi um passo crucial no avanço da química. Ele mostrou que, embora a matéria pode alterar o seu estado numa reacção química, a massa total da matéria é o mesmo no final como no início de cada modificação química. Assim, por exemplo, se um pedaço de madeira é queimada a cinzas, a massa total permanece inalterado [carece de fontes; gases podem escapar]. Experimentos de Lavoisier apoiou a lei de conservação de massa, que ele foi o primeiro a afirmar, embora Mikhail Lomonosov (1711-1765) já havia manifestado idéias semelhantes em 1748 e provou-los em experimentos. Outros que anteciparam o trabalho de Lavoisier incluem Jean Rey (1583-1645), Joseph Black (1728-1799), e Henry Cavendish (1731-1810).

Química analítica e nomenclatura química

Lavoisier investigada a composição de água e ar, que no momento em que foram considerados elementos. Ele determinado que os componentes de água foram de oxigénio e hidrogénio , e que o ar era uma mistura de gases, principalmente de azoto e oxigénio . Com os químicos franceses Claude-Louis Berthollet, Antoine e Fourcroy Guyton de Morveau, Lavoisier concebeu uma nomenclatura química sistemática . Ele descreveu em Méthode de nomenclatura chimique (Método de Química Nomenclatura de 1787). Este sistema facilitou a comunicação das descobertas entre os químicos de diferentes origens e ainda é em grande parte em uso hoje, incluindo nomes como ácido sulfúrico, sulfatos e sulfitos.

Lavoisier Traité de chimie élémentaire (Elementary Treatise on Chemistry, 1789, traduzido para o Inglês por Scotsman Robert Kerr) é considerada para ser a primeira química moderna livro didático. Ele apresentou uma visão unificada de novas teorias da química, continha uma declaração clara da lei de conservação de massa, e negou a existência de phlogiston. Este texto clarificado o conceito de um elemento como uma substância que não pode ser decomposto por qualquer método conhecido de análise química, e apresentada a teoria da formação de compostos químicos a partir de elementos de Lavoisier.

Enquanto muitos líderes químicos da época se recusou a aceitar novas idéias de Lavoisier, a demanda por Traité élémentaire como um livro em Edimburgo foi suficiente para tradução em Inglês mérito dentro de cerca de um ano de sua publicação francesa. Em qualquer caso, o élémentaire Traité era suficientemente sólida para convencer a próxima geração.

Gerada pela combustão, concentrando-se luz solar sobre materiais inflamáveis usando lentes, um experimento conduzido por Lavoisier na década de 1770
Detalhe da foto de um experimento de combustão

Legado

Constante pressão calorímetro, gravura feita por madame Lavoisier para experimentos Termoquímica

Contribuições fundamentais de Lavoisier para a química eram um resultado de um esforço consciente para caber todas as experiências na estrutura de uma única teoria. Ele estabeleceu o uso consistente do equilíbrio químico, usou o oxigênio para derrubar a teoria do flogisto, e desenvolveu um novo sistema de nomenclatura química que considerou que o oxigênio era um componente essencial de todos os ácidos (que mais tarde acabou por ser errada). Lavoisier também fez as primeiras pesquisas em química física e da termodinâmica em experiências conjuntas com Laplace . Eles usaram um calorímetro para estimar o calor libertado por unidade de dióxido de carbono produzido, eventualmente, encontrar a mesma relação para uma chama e animais, indicando que os animais produziram energia por um tipo de reacção de combustão.

Lavoisier também contribuíram para as primeiras idéias sobre a composição química e as mudanças, afirmando a teoria radical, acreditando que radicais, que funcionam como um único grupo em um processo químico, combinar com oxigénio em reacções. Ele também introduziu a possibilidade de allotropy em elementos químicos quando ele descobriu que o diamante é uma forma cristalina do carbono .

No entanto, para seu detrimento profissional, Lavoisier descobriu há novas substâncias, concebido sem realmente novo aparelho, e trabalhou não há melhoria dos métodos de preparação. Ele era essencialmente um teórico, e seu grande mérito residia em sua capacidade para assumir o trabalho experimental que outros tinham realizado, sem sempre reconhecer adequadamente as suas reivindicações e por um procedimento lógico rigoroso, reforçou seus próprios experimentos quantitativos, expondo a verdadeira explicação de os resultados. Ele completou a obra de Preto, Priestley e Cavendish, e deu uma explicação correta de seus experimentos.

No geral, suas contribuições são consideradas as mais importantes para o avanço da química para o nível alcançado em física e matemática durante o século 18.

Lavoisier conduzindo um experimento sobre a respiração na década de 1770

Contribuições à biologia

Lavoisier utilizado um calorímetro para medir a produção de calor, como resultado da respiração numa cobaia. O invólucro exterior do calorímetro foi embalado com neve, o qual fundiu a manter uma temperatura constante de 0 ° C em torno de uma concha interior cheio de gelo. A cobaia no centro da câmara de calor produzido que derretido o gelo. A água que fluiu para fora do calorímetro foi recolhido e pesado. Lavoisier utilizada esta medição para estimar o calor produzido pelo metabolismo do porquinho da índia. Lavoisier concluiu, "la respiração est donc combustão une", isto é, a troca gasosa respiratória é uma combustão, como o de uma vela acesa.

Direito e política

Lavoisier recebeu uma grau de lei e foi admitido à bar, mas nunca praticou como um advogado. Ele se tornou interessado na política francesa, e com a idade de 26, ele obteve uma posição como um cobrador de impostos no Ferme Générale, um empresa agrícola fiscal, onde ele tentou introduzir reformas no Francês monetária e sistema fiscal para ajudar os camponeses. Enquanto no trabalho do governo, ele ajudou a desenvolver o sistema métrico para garantir a uniformidade de pesos e medidas em toda a França.

Últimos dias, execução e conseqüências

Estátua de Lavoisier, em Hôtel de Ville, Paris

Lavoisier era uma figura poderosa no profundamente impopular Ferme Générale, 28 coletores de impostos feudais que eram conhecidos para lucrar imensamente, explorando a sua posição. Ele foi tachado de traidor pela Assembleia sob Robespierre , durante o Reign of Terror, em 1794. Ele também tinha intervindo em nome de um número de cientistas estrangeiros, incluindo matemático Joseph Louis Lagrange , concedendo-lhes exceção para um mandato descascar todos os estrangeiros de bens e liberdade. Lavoisier foi julgado, condenado e guilhotinado em 8 de maio, em Paris, com a idade de 50.

Lavoisier foi realmente um dos poucos liberais em sua posição, apesar de todos os cobradores de impostos foram executados durante a Revolução. De acordo com um (provavelmente apócrifa) história, o recurso para poupar sua vida para que ele pudesse continuar seus experimentos foi interrompida pelo juiz: "La République n'a pas besoin de savants ni de chimistes; le cours de la justice ne peut . suspendu être "(" A República precisa nem cientistas nem químicos; o curso da justiça não pode ser adiada ".)

Importância de Lavoisier para a ciência foi expressa por Lagrange que lamentou a decapitação, dizendo: ". Cela leur um pris seulement un instant despeje lui couper la tête, Mais la France pourrait ne pas en produire une autre pareille en siècle un" ("Levaram apenas um instante para cortar a cabeça dele, mas a França não pode produzir um outro tal cabeça em um século. ")

Um ano e meio depois de sua morte, Lavoisier foi exonerado pelo governo francês. Quando seus pertences particulares foram entregues a sua viúva, uma breve nota foi incluído, lendo "Para a viúva de Lavoisier, que foi falsamente condenado".

Cerca de um século depois de sua morte, uma estátua de Lavoisier foi erguido em Paris. Foi descoberto mais tarde que o escultor realmente não tinha copiado a cabeça de Lavoisier para a estátua, mas usou uma cabeça de reposição da Marquês de Condorcet, o secretário da Academia das Ciências durante os últimos anos de Lavoisier {{Cn |. Date = fevereiro 2013} A falta de dinheiro impediu as alterações sejam feitas. A estátua foi derretido durante a Segunda Guerra Mundial e desde que não tenha sido substituído. No entanto, um dos principais " liceus "(escolas secundárias) em Paris e uma rua na 8º arrondissement são nomeados após Lavoisier, e estátuas dele são encontrados na Hôtel de Ville (foto, à esquerda) e na fachada da Cour Napoléon do Louvre.

Lavoisier está listado entre os cientistas eminentes católicos romanos (veja Lista de clérigo de cientistas católicos romanos), e como tal ele defendeu sua fé contra aqueles que tentaram usar a ciência para atacá-lo. Louis Edouard Grimaux, autor da biografia francês padrão de Lavoisier, eo primeiro biógrafo de obter acesso a documentos de Lavoisier, escreve o seguinte:

Criado em uma família piedosa que tinha dado muitos sacerdotes para a Igreja, que ocupava a suas crenças. Para Edward King, um autor Inglês, que lhe tinha enviado um trabalho polêmico, ele escreveu: "Você fez uma coisa nobre na defesa revelação e sobre a autenticidade das Sagradas Escrituras, e é notável que você está usando para a defesa precisamente o mesmo armas que foram usados uma vez para o ataque ".

Escritos selecionados

  • Opuscules physiques et chimiques (Paris: Chez Durand, Didot, Esprit, 1774). ( Segunda edição, 1801)
  • L'art de fabriquer le salin et la potasse, publié par ordre du Roi, par les régisseurs-généraux des Poudres & Salpêtres (Paris, 1779).
  • Instrução sur les moyens de suppléer à la disette des fourrages, et d'augmenter la subsistência des bestiaux, complementar uma instrução l'sur les moyens de pourvoir à la disette des fourrages, par publiée ordre du Roi le 31 mai 1785 (Instrução sobre a meios de compensar a escassez de alimentos com a forragem, e de aumentar a subsistência do gado, Suplemento para a instrução sobre os meios de fornecer para a escassez de alimentos com forragens, publicado por ordem do Rei em 31 de Maio 1785).
  • (Com Guyton de Morveau, Claude-Louis Berthollet, Antoine Fourcroy) Méthode de nomenclatura chimique (Paris: Chez Cuchet de 1787)
  • (Com Fourcroy, Morveau, Cadete, Baumé, d'Arcet, e Sage) Nomenclatura chimique, or synonymie ancienne et moderne, pour servir à l'inteligência des auteurs (Paris: Chez Cuchet, 1789).
  • Traité de chimie élémentaire, présenté dans un ordre et d'après nouveau les découvertes modernes (Paris: Chez Cuchet de 1789; Bruxelles: Cultures et Civilizações, 1965) (lit. Elementary Treatise on Chemistry, apresentado em uma nova ordem e ao lado de modernas descobertas ) Também aqui
  • (Com Pierre-Simon Laplace ) " Dissertação sur la chaleur, "Mémoires de l'Académie des Sciences (1780), pp. 355-408.
  • Dissertação contenant les Expériences faites sur la chaleur, pingente de l'hiver de 1783 à 1784, par PS de Laplace & AK Lavoisier (1792)
  • Mémoires de physique et de Chimie (1805: póstumo)

Na tradução

  • Ensaios Físicos e Químicos (Londres: por Joseph Johnson, 1776; Londres: Frank Cass and Company Ltd., 1970) tradução por Thomas Henry de Opuscules physiques et chimiques
  • The Art of Manufacturing Alkaline Sais e Potashes, Publicado por ordem de sua Majestade maioria cristã, e aprovado pela Royal Academy of Sciences (1784) trans. por Charles Williamos de L'art de fabriquer le salin et la potasse
  • (Com Pierre-Simon Laplace ) Memória sobre Calor: Leia para a Academia Real de Ciências, 28 de junho de 1783, pelos Srs Lavoisier & De La Place da mesma Academia.. (New York: Neale Watson publicações acadêmicas, 1982) trans. por Henry Guerlac de Mémoire sur la chaleur
  • Ensaios, sobre os efeitos produzidos por vários processos On Air atmosférica; Com uma visão particular de um inquérito da Constituição da ?cidos, trans. Thomas Henry (Londres: Warrington, 1783) recolhe esses ensaios:
  1. "Experiências sobre a respiração dos animais, e sobre as alterações efectuadas no ar de passagem através de seus pulmões." (Leia para a Académie des Sciences, 03 de maio de 1777)
  2. "Na Combustão de Velas em atmosférica Air e em Dephlogistated Air." (Comunicado para a Académie des Sciences, 1777)
  3. "Na combustão do fósforo do Kunckel."
  4. "Sobre a existência do ar no ácido nitroso, e sobre os meios de decomposição e recomposição que o ácido."
  5. "Sobre a Solução de Mercúrio em ácido Vitriolic."
  6. "Experimentos na combustão de Alum com substâncias Phlogisic, e sobre as mudanças efectuadas no Ar em que o Pyrophorus foi queimado."
  7. "Na Vitriolisation de Pyrites marciais."
  8. "Considerações gerais sobre a natureza dos ácidos, e nos princípios dos quais eles são compostos."
  9. "On a combinação da matéria do fogo com evaporável Fluidos;. E sobre a formação de elásticos aeriform Fluidos"
  • Método de nomenclatura Alquímico: proposta pelos Srs De Moreau, Lavoisier, Bertholet, e De Fourcroy (1788). Dicionário
  • Elementos de Química, em uma Nova Ordem sistemática, contendo todos os Descobrimentos modernos (Edinburgh: William Creech, 1790; New York: Dover, 1965) Tradução de Robert Kerr de Traité de chimie élémentaire. ISBN 978-0486646244 (Dover).
    • Edição 1799
    • 1802 edição: Volume 1, Volume 2
    • Algumas ilustrações da edição 1793
    • Alguns mais ilustrações dos Othmer Biblioteca de História Chemical
    • Mais ilustrações (de Obras) na Othmer Biblioteca de História Chemical
Retirado de " http://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Antoine_Lavoisier&oldid=544232374 "