Conteúdo verificado

Boxer Rebellion

Assuntos Relacionados: História geral

Você sabia ...

Crianças SOS voluntários ajudaram a escolher artigos e fez outro material currículo Para comparar instituições de caridade de patrocínio esta é a melhor ligação de patrocínio .

The Boxer Rebellion
Boxer Rebellion.jpg
Os soldados britânicos e japoneses representado combater as forças chinesas durante o Batalha de Tientsin.
Data Autumn 1899 - 07 de setembro de 1901
Localização Norte da China
Resultado Vitória Alliance
Os beligerantes
Aliança das Oito Nações

Império Britânico Reino Unido
Rússia
Japão
França França
Estados Unidos
Alemanha
Reino da Itália Itália
?ustria-Hungria


China Qing Bandeira da dinastia 1889.svg Divisão direito de Exército Guard (comandado por Yuan Shikai em Shandong)

Righteous Harmony Society

Império Qing

Os comandantes e líderes
Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda Sir Edward Seymour
Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda Claude Maxwell MacDonald
Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda Alfred Gaselee
Império Russo Yevgeni Alekseyev
Império Russo Nikolai Linevich
Império Alemão Alfred Graf von Waldersee
Império do Japão Fukushima Yasumasa
Estados Unidos Adna Chaffee

China Qing Bandeira da dinastia 1889.svg Yuan Shikai

Dinastia Qing Imperador Guangxu

Dinastia Qing Imperatriz Cixi
Dinastia Qing Zaiyi
Dinastia Qing Ronglu
Dinastia Qing Nie Shicheng
Dinastia Qing Ma Yukun
Dinastia Qing Canção Qing
Dinastia Qing Dong Fuxiang
Dinastia Qing Ma Anliang
Dinastia Qing Ma Fulu
Dinastia Qing Ma Fuxiang
Dinastia Qing Ma Fuxing
Dinastia Qing Ma Haiyan
Dinastia Qing Coronel Yao Wang

Força
50.255 total (forças expedicionárias)
Império Russo 100.000 tropas russas para Manchurian Ocupação

China Qing Bandeira da dinastia 1889.svg Yuan Shikai Divisão direito de Exército Guard (Anteriormente conhecido como o Exército recém-criado e Pacificação do Exército)

Dinastia Qing 70.000 tropas imperiais
Dinastia Qing Incluindo 10.000 muçulmano Kansu Braves
Dinastia Qing vários milhares Manchu vassalos do Tigre e Divino Corps (leal ao príncipe Duan)
100.000 - 300.000 Boxers
Acidentes e perdas
1.003 soldados estrangeiros (principalmente japonês e russo) 2.000 tropas imperiais
Número desconhecido de Boxers

32.000 cristãos chineses mortos, mais de 200 missionários, por Boxers (no norte da China)
100.000 civis mortos pelos Boxers no total
5.000 civis mortos por soldados estrangeiros no total
Boxer Rebellion
Chinês Tradicional 義和團運動
Chinês Simplificado
Significado literal Harmony Righteous Movimento da Sociedade

The Boxer Rebellion, Boxer Uprising ou Movimento Yihetuan, era um anti-estrangeiras, proto- movimento nacionalista pelo Righteous Harmony Society na China entre 1898 e 1901, imperialismo estrangeiro adversária e Cristianismo. O levante teve lugar num contexto de grave seca e perturbações económicas em resposta ao crescimento do estrangeiro esferas de influência. Queixas variou de invasão político que vão de volta para o Guerras do Ópio e incursões económico, para a missionário evangelismo, que o fraco estado Qing não pude resistir. Preocupações cresceu missionários que poderia usar o patrocínio de seus governos e os seus estatuto extraterritorial para a vantagem de cristãos chineses, terras apropriação e de propriedade de aldeões chineses dispostos a dar para a igreja.

Após vários meses de crescente violência contra a presença estrangeira e Christian em Shandong ea planície norte da China, em Junho de 1900, os combatentes do pugilista, convencido de que eles eram invulneráveis a armas estrangeiras, convergiram em Pequim, com o slogan "apoiar o Qing, exterminar os estrangeiros. " Eles forçaram os estrangeiros e cristãos chineses a buscar refúgio no Quarter legação. Em resposta a relatos de desembarques estrangeiros armados e demandas, o inicialmente hesitante Imperatriz Cixi, exortou pelos conservadores da Corte Imperial, apoiou os Boxers e em 21 de Junho guerra autorizado no potências estrangeiras. Diplomatas, civis e soldados estrangeiros e cristãos chineses no Bairro Legação estavam sob o cerco pelo exército imperial da China e os Boxers para 55 dias. Oficialismo chinês foi dividido entre aqueles que apoiaram o esforço Boxer para destruir os estrangeiros e os funcionários que procuram solução diplomática. Confrontos foram registrados entre facções chineses favorecem a guerra e aqueles que favoreçam a conciliação, esta última liderada por Príncipe Qing. O comandante supremo das forças chinesas, Ronglu, mais tarde afirmou que ele agiu para proteger os estrangeiros sitiados. O Aliança das Oito Nações, depois de ter sido inicialmente se voltou, trouxe 20 mil tropas armadas para a China, derrotou o exército imperial, Beijing e capturado em 14 de agosto, o levantamento do cerco dos Legations. Pilhagem descontrolada do capital e da paisagem circundante se seguiu, juntamente com a execução sumária de suspeitos de serem Boxers.

O Protocolo Boxer de 07 de setembro de 1901 previa a realização de funcionários do governo que havia apoiado os Boxers, provisões para as tropas estrangeiras a ser estacionados em Pequim, e uma indenização de 67 milhões de libras (450 milhões taéis de prata), mais do que a receita fiscal anual do governo, a ser pago como indenização ao longo de um curso de 39 anos para as oito nações envolvidas.

Origens dos Boxers

A Sociedade de Fists Righteous e harmonioso, conhecidos por estrangeiros como os Boxers, ou "Yihe Magia Boxe", era uma sociedade secreta fundada na província costeira do norte de Shandong que consiste em grande parte de pessoas que perderam seus meios de subsistência devido ao imperialismo e desastres naturais. O grupo se originou a partir da seita do Lí Ba grupo gua religião. Os estrangeiros vieram para chamar os bem treinados, jovens atléticos "Boxers" devido às artes marciais e calisthenics eles praticavam. Principal característica os Boxers 'foi possessão espiritual, que envolveu "o giro de espadas, prostrações violentos, e encantamentos cantando a taoísta e os espíritos budistas."

Os Boxers acreditava que através da formação, dieta, artes marciais, ea oração que poderiam realizar feitos extraordinários, como o vôo. Além disso, eles popularmente afirmou que milhões de soldados espírito desceria dos céus e ajudá-los a purificar China de influências estrangeiras. Os Boxers consistiu de agricultores / camponeses locais e outros trabalhadores que foram feitas desesperada por inundações catastróficas e dependência do ópio generalizada e colocou a culpa no missionários cristãos, cristãos chineses e os europeus colonizadores seu país. Missionários foram protegidos no âmbito da política de extraterritorialidade. Cristãos chineses foram alegadas falsas ações judiciais também foram apresentadas. Os Boxers chamados estrangeiros " Guizi ". (鬼子, literalmente: demónios), um termo depreciativo, e cristãos convertidos chineses condenados e chineses que trabalham para estrangeiros Os pugilistas foram apenas levemente armados com rifles e espadas, alegando invulnerabilidade sobrenatural no sentido de golpes de canhão, tiros de fuzil e ataques de faca. As crenças do pugilista foram uma característica dos movimentos milenaristas, como o American Indian Ghost Dance , muitas vezes subindo em sociedades sob estresse extremo.

Várias sociedades secretas em Shandong antecedeu os Boxers. Em 1895, Yuxian, um Manchu que era então prefeito da Caozhou e mais tarde se tornaria governador provincial, adquiriu a ajuda do Big Society Espada na luta contra bandidos. Embora as grandes espadas tinham práticas heterodoxas, eles não eram vistos como bandidos por autoridades chinesas. Sua eficiência em derrotar o banditismo levou a uma enxurrada de casos esmagadora tribunais de magistrados, para que as grandes espadas respondeu executando os bandidos que foram apreendidos. The Big Swords implacavelmente perseguido os bandidos, mas os bandidos se converteu ao cristianismo católico, ganhando-lhes imunidade legal contra processos e também os colocou sob a proteção dos estrangeiros. As Espadas Grandes respondeu atacando bandido igrejas católicas e queimá-los. Como resultado, Yuxian executado vários líderes Espada Big, mas não punir ninguém. Mais sociedades secretas começaram a emergir depois disso.

Os primeiros anos viu uma variedade de atividades da aldeia, não um amplo movimento ou um propósito unificado. Como a escola Red Boxing ou a flor de ameixa Boxers, os Boxers de Shandong estavam mais preocupados com os valores sociais e morais tradicionais, como a piedade filial, que com influências estrangeiras. Um líder, por exemplo, Zhu Hongdeng (Red Lantern Zhu), começou como um curandeiro errante, especializado em úlceras de pele, e ganhou grande respeito ao recusar o pagamento para seus tratamentos. Zhu alegou descida da Dinastia Ming imperadores, já que seu sobrenome era o sobrenome da família imperial Ming. Ele anunciou que seu objetivo era "Revive o Qing e destruir os estrangeiros" ("Fu Qing mie yang").

Causas de conflito e instabilidade

A tensão internacional e agitação interna alimentado o crescimento ea propagação do movimento do pugilista. Em primeiro lugar, uma seca seguida de inundações na província de Shandong, em 1897-1898 forçados agricultores a fugir para cidades e buscar alimentos. Como um observador disse: "Estou convencido de que chuvas fortes de alguns dias para terminar a seca longa e continuada ... iria fazer mais para restaurar a tranquilidade do que quaisquer medidas que tanto o governo chinês ou governos estrangeiros pode tomar."

Uns desenhos animados políticos francesa que descreve China como um bolo rei está prestes a ser esculpida por Rainha Victoria ( Grã-Bretanha ), Imperador Guilherme II ( Alemanha), Imperador Nicolau II ( Rússia ), Marianne ( França), e um samurai ( Japão), enquanto um chinês mandarin parece impotente diante.

Uma das principais causas de descontentamento chinês foram os missionários cristãos, tanto Protestantes e católicos, que veio à China em números cada vez maiores. A isenção de missionários de várias leis irritou o chinês local. Em 01 de novembro de 1897 um grupo de vinte a trinta homens armados invadiram a residência de um missionário alemão, George Stenz, e matou dois padres que eram seus convidados, enquanto procurando Stenz, que estava dormindo em quartos do servo. Aldeões cristãos, em seguida, veio em sua defesa, condução fora os atacantes. Este evento era conhecido como o Juye de Incidentes. Quando Kaiser Wilhelm II recebeu a notícia desses assassinatos, ele despachou o Alemão East Asia Squadron para ocupar Jiaozhou Bay, na costa sul de Shandong.

Em outubro de 1898, um grupo de pugilistas atacaram a comunidade cristã da aldeia Liyuantun, onde um templo para o Imperador de Jade tinha sido convertido em uma igreja católica. Disputas que tinham cercado igreja desde 1869, quando o templo tinha sido concedido aos residentes cristãos da aldeia. Esse incidente marcou a primeira vez que os Boxers usou o slogan "apoiam a Qing, destruir os estrangeiros" (扶 清 灭 洋) que viria a caracterizar-los.

Agressão para missionários e cristãos ganharam a atenção dos governos (principalmente europeus) estrangeiras. Em 1899, o ministro francês em Pequim ajudou os missionários para obter um decreto que concede status oficial para cada ordem na hierarquia católica romana, permitindo sacerdotes locais para apoiar as suas pessoas em disputas legais ou familiares e ignorar as autoridades locais. Depois que o governo alemão assumiu Shandong, muitos chineses temiam que os missionários e, possivelmente, todos os cristãos foram tentativas imperialistas de "esculpir o melão", ou seja, dividir e colonizar China peça por peça. Um funcionário chinês expressa a animosidade em relação aos estrangeiros de forma sucinta, "Tirem seus missionários e seu ópio, e você será bem-vindo."

O crescimento do movimento do pugilista coincidiu com o Reforma dos Cem Dias (11 junho - 21 setembro 1898). As autoridades chinesas progressistas, com o apoio de missionários protestantes, persuadido imperador Guangxu de instituir reformas, que alienaram muitos funcionários conservadores pela sua natureza arrebatadora. Essa oposição de autoridades conservadoras liderou a imperatriz viúva de intervir e inverter as reformas. O fracasso do movimento de reforma desiludido muitos chineses educados, assim, ainda mais enfraquecido o governo Qing. Após as reformas terminou, o conservador Imperatriz Cixi tomou o poder e colocou o reformista Imperador Guangxu sob prisão domiciliar. As potências européias eram simpáticos ao imperador preso, e se opôs plano de Cixi para substituí-lo.

Em 1900, as grandes potências já tinham sido desbastando a soberania chinesa por 60 anos. Eles haviam forçado a China para importar ópio, assim, uma dependência generalizada, derrotou a China em várias guerras, afirmava o direito de promover o cristianismo e imposta tratados desiguais sob o qual os estrangeiros e empresas estrangeiras na China foram concedidos privilégios especiais, direitos extraterritoriais e imunidades da lei chinesa, causando ressentimento e reações xenófobas entre os chineses. França, Japão, Rússia e Alemanha esculpida esferas de influência, de modo que, em 1900, verificou-se que a China provavelmente seria desmembrado, com potências estrangeiras cada um governando uma parte do país. Assim, em 1900, a dinastia Qing, que governou a China durante mais de dois séculos, estava desmoronando e cultura chinesa estava sob ataque por religiões poderosas e desconhecidas e culturas seculares.

A Boxer durante a revolta.

1900: Um ano de desastres

Rebeldes do pugilista

Em janeiro de 1900, com uma maioria de conservadores na Corte Imperial, a imperatriz viúva mudou de longa política de supressão dos pugilistas, e emitiu decretos em sua defesa, causando protestos de potências estrangeiras. Na Primavera de 1900, o movimento se espalhou rapidamente pugilista norte de Shandong para o campo perto de Pequim. Boxers queimado igrejas cristãs, mataram cristãos chineses, e intimidado autoridades chinesas que estavam em seu caminho. Ministro americana Edwin H. Conger telegrafou para Washington, "todo o país está fervilhando com fome, descontentes, ociosos sem esperança." Em 30 de maio os diplomatas, liderada pelo ministro britânico Claude Maxwell MacDonald, pediu que os soldados estrangeiros vêm a Pequim para defender as legações. O governo chinês concordou com relutância, e no dia seguinte mais de 400 soldados de oito países desembarcaram de navios de guerra e viajou de trem para Pequim a partir de Tianjin. Eles montaram perímetros defensivos ao redor de suas respectivas missões.

Em 5 de junho, a linha ferroviária de Tianjin foi cortado por Boxers no campo e Pequim foi isolado. Em 13 de junho, um diplomata japonês foi assassinado pelos soldados do general Dong Fuxiang e nesse mesmo dia o primeiro Boxer, vestido com a sua elegância, foi visto no Bairro Legação. O ministro alemão, Clemens von Ketteler, e soldados alemães capturaram um menino Boxer e inexplicavelmente o executaram. Em resposta, milhares de Boxers irromperam na cidade murada de Pequim naquela tarde e queimaram muitas das igrejas e catedrais cristãs da cidade. Missionários americanos e britânicos haviam se refugiado na Missão Metodista e um ataque que foi repelido por fuzileiros navais americanos. Os soldados na Embaixada britânica e Legations alemães atiraram e mataram vários Boxers, alienando a população chinesa da cidade e cutucando o governo Qing em direção apoio dos Boxers. O Braves muçulmano Kansu e Boxers, juntamente com outros chineses, em seguida, atacou e matou cristãos chineses em torno das legações em vingança por ataques estrangeiros em chinês.

Atitudes conflitantes dentro da corte imperial

Soldados Qing imperial durante a rebelião do pugilista.

Em 16 ou 17 de junho de 1900, o imperador ea imperatriz viúva realizou uma audiência em massa para altos funcionários para ouvir suas opiniões sobre se a estratégia para os Boxers deve ser para pacificá-los ou suprimi-los. Em resposta a um alto funcionário que duvidaram da eficácia da magia dos Boxers ", Cixi respondeu que," Talvez a sua magia não deve ser invocada, mas não podemos contar com os corações e as mentes das pessoas Hoje, a China é extremamente fraco? . Temos apenas corações e as mentes das pessoas para depender. Se nós expulsá-los de lado e perder o coração das pessoas, o que podemos usar para sustentar o país? " Ambos os lados do debate na corte percebeu que o apoio popular para os Boxers na zona rural era quase universal e que a supressão seria difícil e impopular.

Italiano montado infantaria perto Tientsin em 1900.

O governo chinês foi dividido em duas facções: os tradicionalistas conservadores que queriam usar os Boxers para remover estrangeiros da China e os moderados, que reconheceu posição fraca da China ou desejavam usar a diplomacia. Refletindo essa inconsistência, alguns soldados chineses foram muito generosamente a disparar contra os estrangeiros sob cerco desde o seu início. A Imperatriz não pessoalmente pedir tropas imperiais chineses para conduzir um cerco, e, pelo contrário, lhes tinha encomendado para proteger os estrangeiros nas legações. Príncipe Duan levou os Boxers para saquear os seus inimigos dentro da corte imperial e os estrangeiros, embora as autoridades imperiais expulso tropas do pugilista depois que eles foram deixar para a cidade e foi em uma agitação saques contra tanto o exterior e as forças imperiais chinesas. Boxers mais velhos com idade foram enviados fora de Pequim para deter os exércitos estrangeiros que se aproximam, enquanto os homens mais jovens foram absorvidos pelo exército muçulmano Kansu.

Com lealdades conflitantes e prioridades motivar as várias forças dentro Beijing, a situação na cidade tornou-se cada vez mais confuso. As legações estrangeiras continuaram a ser cercado por ambas as forças imperiais e Kansu. Enquanto exército Kansu de Dong Fuxiang, agora inchada pela adição dos Boxers, quis pressionar o cerco, as forças imperiais do Ronglu parecem ter grande parte tentou seguir o decreto de Maria Feodorovna e proteger as legações. No entanto, para satisfazer os conservadores na corte imperial chinesa homens de Ronglu também dispararam contra as legações e deixe fogos de artifício para dar a impressão de que eles, também, estavam atacando os estrangeiros. No interior das legações e fora de comunicação com o mundo exterior, os estrangeiros simplesmente atiraram em todos os alvos que se apresentaram, incluindo mensageiros do tribunal chinês, civis e sitiantes de todos os quadrantes.

Quando Cixi recebeu um ultimato exigindo que a China entregar o controle total sobre todos os seus assuntos militares e financeiros para estrangeiros, ela desafiadoramente declarou antes da inteira Grande Conselho, "Agora eles [os Poderes] começaram a agressão, ea extinção da nossa nação é iminente. Se nós apenas cruzar os braços e deu a eles, eu não teria nenhum rosto para ver nossos antepassados após a morte. Se devemos perecem, porque não lutar até a morte? " Foi neste ponto que Cixi começou a bloquear as legações com os exércitos Peking força de campo, que começou o cerco. Cixi afirmou que "Eu sempre fui da opinião de que os exércitos aliados tinham sido autorizados a escapar com demasiada facilidade em 1860. Só um esforço conjunto foi então necessário ter dado a vitória China. Hoje, finalmente, a oportunidade de vingança tem vir. ", e disse que milhões de chineses se juntaria a causa da luta contra os estrangeiros desde os manchus haviam fornecido" grandes benefícios "na China.

O evento, que inclinou o Governo Imperial irrevogavelmente em direção apoio dos Boxers e guerra com as potências estrangeiras foi o ataque de navios estrangeiros na DAGU Fortes perto de Tianjin, no dia 17 de junho.

Cerco dos Legations

Oito países da aliança soldados e recrutas europeu
Locais de legações diplomáticas estrangeiras e linhas de frente em Pequim durante o cerco.

As legações do Reino Unido, França, Alemanha, Itália, ?ustria-Hungria, Espanha, Bélgica, Holanda, Estados Unidos, Rússia e Japão foram localizados no Pequim Legation Quarter ao sul do Cidade Proibida. Ao receber a notícia do ataque aos Forts DAGU no dia 19 de junho, a imperatriz viúva enviou imediatamente uma ordem para as legações que os diplomatas e outros estrangeiros partem de Pequim sob escolta do exército chinês em 24 horas.

Na manhã seguinte, o enviado alemão, Klemens von Ketteler Freiherr, foi morto nas ruas de Beijing por um capitão Manchu. Os outros diplomatas temia que também seria assassinado se eles deixaram o trimestre legação e desafiaram a ordem chinês a partir de Pequim. As legações foram apressadamente fortificada. Legações isoladas, como as empresas espanholas e belgas e estrangeiros foram abandonados. A maioria dos civis estrangeiros, que incluiu um grande número de missionários e empresários, se refugiou na legação britânica, o maior dos compostos diplomáticas. Cristãos chineses foram alojados principalmente no palácio adjacente (Fu) do príncipe Su que foi forçado a abandonar a sua propriedade pelos soldados estrangeiros.

No dia 21 de junho, a imperatriz viúva Cixi declarou guerra contra todas as potências estrangeiras. Governadores regionais que comandaram exércitos modernizados substanciais, tais como Li Hongzhang em Cantão, Yuan Shikai em Shandong, Zhang Zhidong em Wuhan, e Liu Kunyi em Nanjing, recusou-se a juntar-se a declaração de guerra do Tribunal Imperial e retido conhecimento dela por parte do público no sul. Yuan Shikai usou suas próprias forças para suprimir Boxers em Shandong, Zhang e entrou em negociações com os estrangeiros em Xangai para manter seu exército fora do conflito. A neutralidade destes governadores provinciais e regionais à esquerda a maioria da China fora do conflito.

1900, soldados incendiaram o templo, Shanhaikuan. A destruição de um templo chinês na margem do Pei-Ho, por Amédée Forestier

O exército chinês e irregulares pugilista sitiada do Bairro Legação de 20 junho - 14 agosto de 1900. Um total de 473 civis estrangeiros, 409 soldados de oito países, e cerca de 3.000 cristãos chineses se refugiaram lá. Sob o comando do ministro britânico para a China, Claude Maxwell MacDonald, a equipe legação e pessoal de segurança defendeu o composto com armas de pequeno porte, três metralhadoras, e um velho canhão carregado-focinho, que foi apelidado de Gun Internacional porque o barril era britânico, o carro italiano, as conchas russo, e a tripulação americana. Cristãos chineses nas legações levou os estrangeiros para o canhão e se mostrou importante na defesa. Também sob o cerco em Pequim foi o Catedral do Norte (Beitang) da Igreja Católica. O Beitang foi defendida por 43 soldados franceses e italianos, 33 padres católicos estrangeiros e freiras, e cerca de 3.200 católicos chineses. Os defensores sofreram pesadas baixas, especialmente por falta de comida e minas que os chineses explodiram em túneis escavados por baixo do composto. O número de soldados chineses e Boxers sitiantes do Bairro Legação eo Beitang é desconhecida, mas certamente havia muitos milhares.

Em 22 e 23 de junho, soldados e Boxers chineses atearam fogo em áreas ao norte e oeste da legação britânica, usando-o como uma "tática assustadora" para atacar os defensores. A vizinha Hanlin Academy, um complexo de pátios e edifícios que abrigou "a quintessência da bolsa chinesa ... a biblioteca mais antiga e mais rico do mundo," pegou fogo. Cada lado culpou o outro para a destruição dos livros de valor inestimável que ele continha.

Após o fracasso para queimar os estrangeiros, o exército chinês adotou uma estratégia anaconda-like. Os chineses construir barricadas em torno do Bairro Legação e avançado, tijolo por tijolo, nas linhas de estrangeiros, forçando os soldados estrangeiros a recuar alguns passos de cada vez. Essa tática foi usada especialmente na Fu, defendida por soldados japoneses e italianos e habitado pela maioria dos cristãos chineses. Fuzilamentos de balas, artilharia e foguetes foram dirigidos contra os Legations quase todas as noites - mas fez pouco dano. Sniper fogo teve seus efeitos entre os soldados estrangeiros. Apesar, porém, sua vantagem em números, os chineses não tentar um ataque direto ao Quarter Legação embora, nas palavras de um dos sitiada ", que teria sido fácil por um movimento forte, rápida por parte dos numerosos chinês tropas para ter aniquilado todo o corpo dos estrangeiros ... em uma hora. " Missionário americano Frank Gamewell e sua tripulação de "pessoas que lutam" desempenhou um papel inestimável na fortificação do Bairro Legação. Gamewell impressionado cristãos chineses a fazer a maior parte do trabalho físico de construir defesas.

Os alemães e os americanos ocuparam talvez o mais crucial de todas as posições defensivas: a Muralha tártaro. Segurando o top dos 45 pés (14 m) de altura e 40 pés (12 m) de largura parede era vital. As barricadas alemães enfrentaram o leste na parte superior da parede e 400 jardas (370 m) a oeste foram as posições de frente-oeste americano. Os chineses avançaram para ambas as posições, construindo barricadas ainda mais perto. "Todos os homens sentem que estão em uma armadilha", disse o comandante americano, o capitão. John T. Myers, "e simplesmente esperar a hora de execução." Em 30 de junho, os chineses forçou os alemães fora da parede, deixando os fuzileiros navais americanos sozinho em sua defesa. Ao mesmo tempo, uma barricada chinês foi avançado para dentro de alguns pés das posições americanas e tornou-se claro que os americanos tiveram de abandonar a parede ou forçar os chineses a recuar. Às 2h do dia 03 de julho, 56 soldados britânicos, russos e norte-americanos sob o comando de Myers lançou um ataque contra a barricada chinês na parede. O ataque chamou a dormir chinês, matou cerca de 20 deles, e expulsou o resto deles a partir das barricadas. Os chineses não tentou avançar suas posições na parede Tartar para o restante do cerco.

Sir Claude disse MacDonald 13 de julho foi o "mais dias de assédio" do cerco. Os japoneses e italianos no Fu foram levados de volta para sua última linha de defesa. Os chineses detonaram uma mina debaixo da legação francesa empurrando os austríacos franceses e fora da maior parte da legação francesa. Em 16 de julho, o oficial britânico mais capazes foi morto eo jornalista George Ernest Morrison foi ferido. Mas o ministro americano Edwin Hurd Conger estabeleceu contato com o governo chinês e em 17 de julho, um armistício foi declarado pelos chineses. Mais de 40% dos guardas das delegações foram mortos ou feridos. A motivação do chinês foi, provavelmente, a percepção de que uma força aliada de 20.000 homens haviam desembarcado na China e retribuição para o cerco estava em minhas mãos. O armistício, embora ocasionalmente quebrado, suportou até 13 de agosto, quando, com um exército aliado aproximando Pequim para aliviar o cerco, os chineses lançaram seu mais pesado tiroteio no Bairro Legação. Como o exército estrangeiro se aproximou, as forças chinesas derreteram. O exército britânico chegou às quartas legação na tarde de 14 de Agosto e aliviado o Bairro Legação. O Beitang ficou aliviado em 16 de agosto, pela primeira vez por soldados japoneses e, em seguida, oficialmente, pelos franceses.

Generais em finalidades transversais

O Manchu Geral Ronglu concluiu que era inútil lutar contra todos os poderes simultaneamente, e se recusou a fazer o cerco casa. O príncipe Manchu Zaiyi, um amigo anti-estrangeiras de Dong Fuxiang, queria artilharia para tropas de Dong para destruir as legações. Ronglu bloqueou a transferência de artilharia para Zaiyi e Dong, impedindo-os de atacar. Ronglu e Príncipe Qing mandou comida para as legações, e usaram seus vassalos Manchu para atacar os muçulmanos Kansu Braves de Dong Fuxiang e os Boxers que assediavam os estrangeiros. Eles emitiram decretos que ordenam os estrangeiros a ser protegido, mas os guerreiros Kansu ignorou, e lutou contra vassalos que tentou forçá-los longe das legações. Ronglu também escondeu deliberadamente um decreto imperial do General Nie Shicheng. O decreto ordenou que ele parar de lutar os Boxers por causa da invasão estrangeira, e também porque a população estava sofrendo. Devido às ações de Ronglu, General Nie continuou a lutar contra os Boxers e mataram muitos deles até mesmo como as tropas estrangeiras estavam fazendo seu caminho para a China. Ronglu também ordenou Nie para proteger os estrangeiros e salvar a estrada de ferro a partir dos Boxers. Porque partes da estrada de ferro foram salvos sob as ordens de Ronglu, o exército invasão estrangeira foi capaz de transportar-se em China rapidamente. Geral Nie cometido milhares de tropas contra os Boxers em vez de contra os estrangeiros. Nie já estava em desvantagem frente aos Aliados por 4.000 homens. Geral Nie foi acusada de atacar os Boxers, como Ronglu deixar Nie levar toda a culpa. No Batalha de Tianjin (Tientsin), General Nie decidiu sacrificar sua vida por uma curta para o alcance das armas aliadas.

Massacre de missionários e cristãos chineses

O Santos Mártires chineses

Protestantes, católicos, ortodoxos e os missionários e seus convertidos chineses foram massacrados em todo o norte da China, alguns por pugilistas e outros por tropas e autoridades governamentais. Após a declaração de guerra contra as potências ocidentais, em Junho de 1900, Yuxian, que havia sido nomeado governador de Shanxi em março daquele ano, implementou uma política anti-estrangeiro e anti-cristão brutal. Em 9 de julho, circularam informes que ele tinha executado quarenta e quatro estrangeiros (incluindo mulheres e crianças) provenientes de famílias missionárias que ele havia convidados para a capital provincial Taiyuan sob a promessa de protegê-los. Embora a suposta testemunhas oculares foram recentemente questionou como improvável, este evento tornou-se um símbolo de loucura notório chinês, conhecido como o Massacre Taiyuan.

No final do verão, mais estrangeiros e cerca de 2.000 cristãos chineses tinha sido condenado à morte na província. Jornalista e escritor histórico Nat Brandt chamou o massacre dos cristãos em Shanxi "a maior tragédia único na história do evangelicalismo cristã". Um total de 136 missionários protestantes e 53 crianças foram mortas, e 47 padres e freiras católicos. Trinta mil católicos chineses, 2,000 protestantes chineses, e 200 a 400 dos 700 russos cristãos ortodoxos em Pequim foram estimados para ter sido morto. Coletivamente, os mortos protestante foram chamados a China Mártires de 1900. Os Boxers passou a matar cristãos em 26 prefeituras. Um tumulto específico foi detonada após o diplomata alemão Clemens von Ketteler bater um menino chinês para a morte. A raiva contra os cristãos chineses partiu novamente, e os Boxers incendiaram várias igrejas, assar algumas vítimas vivas.

Boxers chineses frequentemente mortos e estrangeiros, incluindo mulheres e crianças mutiladas, mas não estuprou nenhuma delas.

Evacuação do Tribunal Imperial de Pequim para Xi'an

Nas primeiras horas de 15 de Agosto, assim como os Legations estrangeiros estavam sendo aliviados, a imperatriz viúva, vestida com o azul de algodão acolchoado de uma mulher fazenda, o imperador Guangxu, e uma pequena comitiva subiu para três carros de boi de madeira e escapou do cidade cobertos com cobertores ásperas. Diz a lenda que a imperatriz viúva em seguida, ordenou que o favorito do Imperador, Consort Zhen Pérola Concubina, ser jogado em um poço na Cidade Proibida ou enganou para afogar-se. A viagem foi feita ainda mais árdua pela falta de preparação, mas a imperatriz viúva insistiu este não era um retiro, em vez de um "tour de inspeção." Depois de semanas de viagem, o grupo chegou em Xi'an em Província de Shaanxi, além de passagens de montanha de protecção, quando os estrangeiros não podia alcançar, profundas em território muçulmano chinês e protegidos pelas Braves Kansu. Os estrangeiros não foram capazes de prosseguir, e não tinha tais ordens para fazê-lo, então eles decidiram nenhuma ação deve ser tomada.

As intervenções aliadas ea Guerra do pugilista

Forças da Aliança das Oito Nações
(1900 Boxer Rebellion)
Tropas das oito nações aliança 1900.jpg
Tropas da aliança Oito países em 1900.
Da esquerda para a direita: a Grã-Bretanha, Estados Unidos, ?ndia australiano, britânico,
Alemanha, França, ?ustria-Hungria, Itália, Japão
Países Navios de guerra
(unidades)
Marines
(homens)
Exército
(homens)
Japão 18 540 20.300
Rússia 10 750 12.400
Reino Unido 8 2020 10.000
França 5 390 3130
Estados Unidos 2 295 3125
Alemanha 5 600 300
?ustria-Hungria 4 296
Itália 2 80
Total 54 4971 49.255
Pintura de tropas ocidentais e japoneses

Marinhas estrangeiras começou a construir a sua presença ao longo da costa norte da China a partir do final de Abril de 1900. Várias forças internacionais foram enviados para a capital, com várias sucesso, ea rebelião foi finalmente anulado pelo Aliança das Oito Nações da ?ustria-Hungria , França, Alemanha, Itália, Japão, Rússia , o Reino Unido , e do Estados Unidos .

Primeira força internacional

Em 31 de maio, antes dos cercos tinha começado e, a pedido de embaixadas estrangeiras em Pequim, uma força internacional de 435 tropas da Marinha de oito países foram despachados pelo trem de Dagu (Taku) para a capital (75 francês, russo 75, 75 britânicos, 60 norte-americano, 50 alemães, 40 italianos, 30 japoneses, 30 austríacos). Depois de cobrir a 80 milhas de distância para a capital, essas tropas se juntou às legações e foram capazes de contribuir para a sua defesa.

Seymour Expedition

Fuzileiros navais japonesas que serviram naSeymour Expedition.

À medida que a situação piorou, uma segunda força internacional de 2.000 marinheiros e fuzileiros navais sob o comando do vice-almirante britânico Edward Seymour, o maior contingente ser britânico, foi despachado de Dagu a Pequim em 10 de Junho. As tropas foram transportados pelo trem de Dagu para Tianjin com o acordo do governo chinês, mas a estrada de ferro entre Tianjin e Pequim tinha sido cortada. Seymour resolveu avançar e reparar a estrada de ferro, ou o progresso em pé, se necessário, tendo em mente que a distância entre o Tianjin e Pequim foi apenas 120 km. No entanto, Seymour deixou Tianjin, e encaminhou-se para Pequim, o que irritou a corte imperial chinesa. Como resultado, o Pro Boxer Manchu príncipe Duan tornou-se líder do Zongli Yamen (Foreign Office), substituindo Príncipe Ching; ordens foram, então, dado a exército imperial para atacar as forças estrangeiras. Confuso com conflitantes ordens de Pequim, o chinês Nie Geral deixar o exército de Seymour passar em seus trens.

Depois de deixar Tianjin, o comboio foi cercado, a ferrovia atrás e na frente deles foi destruído, e eles foram atacados de todas as partes irregulares por chineses e as tropas governamentais até mesmo chineses. Notícias chegou em 18 de junho em relação a ataques contra legações estrangeiras. Seymour decidiu continuar avançando, desta vez ao longo do rio Beihe, para Tongzhou, a 25 km de Pequim. Ao dia 19, eles tiveram que abandonar seus esforços devido ao enrijecimento progressivamente resistência e começou a recuar para o sul ao longo do rio com mais de 200 feridos. Comandando quatro chineses civis juncos ao longo do rio, eles carregaram todos os seus suprimentos de feridos e restantes para eles e puxou-los junto com cordas a partir das margens do rio. Por este ponto eles foram muito pouca comida, munição e suprimentos médicos. Felizmente, eles, em seguida, aconteceu em cima de A Grande Xigu Arsenal, um escondido Qing munições esconderijo de que as Forças Aliadas não tinha conhecimento até então. Eles imediatamente capturado e ocupado-lo, descobrindo não só canhões Krupp, mas rifles com milhões de rodadas na munição, junto com milhões de libras de arroz e amplos suprimentos médicos.

Almirante Seymour retornando para Tianjin com seus homens feridos, em 26 de junho.

Lá eles enterrados em e aguardava socorro. Um funcionário chinês foi capaz de infiltrar-se através das linhas do pugilista e Qing, informando os oito poderes de sua situação. Cercado e atacado quase o tempo todo por soldados e Boxers Qing, eles estavam no ponto de ser invadido. Em 25 de junho, um regimento composto por 1.800 homens, (900 tropas russas de Port-Arthur, 500 marinheiros britânicos, com uma mistura ad hoc de outras tropas da Aliança sortidas) finalmente chegou. Spiking os canhões de campanha montados e colocando fogo em quaisquer munições que não podiam tomar (uma estimativa de £ 3 milhões), partiram no início da manhã de 26 de junho, com 62 mortos e 228 feridos.

Gaselee Expedition

Os Boxers bombardeados Tianjin em junho de 1900, e as tropas muçulmanas de Dong Fuxiang atacou o almirante britânico Seymour e sua força expedicionária.

Com uma situação militar difícil em Tianjin e um colapso total das comunicações entre Tianjin e Pequim, as nações aliadas tomaram medidas para reforçar a sua presença militar significativa. Em 17 de junho eles levaram os Fortes DAGU comandando as abordagens para Tianjin, e de lá trouxe aumento do número de tropas em terra.

A força internacional com a British tenente-general Alfred Gaselee atuando como o comandante da Aliança das Oito Nações, eventualmente, contados 55.000, com o contingente principal sendo composta de soldados japoneses: Japonês (20.840), russo (13.150), britânico (12.020) , francês (3520), dos EUA (3420), alemão (900), italiano (2080), Austro-Húngaro (75) e-pugilista anti tropas chinesas. A força internacional finalmente capturado Tianjin em 14 de Julho, sob o comando do coronel japonês Kuriya, após um dia de luta.

A captura do portão sul de Tianjin. As tropas britânicas foram posicionados à esquerda, as tropas japonesas no centro, as tropas francesas à direita.

Façanhas notáveis ​​durante a campanha foram a apreensão dos Fortes DAGU comandando as abordagens para Tianjin, eo embarque e captura de quatro destróieres chineses por Roger Keyes. Entre os estrangeiros sitiados em Tianjin era um jovem engenheiro de minas americano chamado Herbert Hoover .

A marcha de Tianjin para Pequim de cerca de 120 km consistia de cerca de 20.000 tropas aliadas. Em 4 de agosto, havia cerca de 70.000 tropas imperiais com qualquer lugar de 50.000 a 100.000 Boxers ao longo do caminho. Os aliados apenas que encontrou resistência menor, lutando batalhas em Beicang e Yangcun. No Yangcun, a 14 do regimento de infantaria de os EUA e as tropas britânicas liderou o ataque. O clima foi um grande obstáculo, extremamente húmido, com temperaturas por vezes atingindo 110 ° F (43 ° C) .

Corporal Titus escalando as paredes de Pequim.

A força internacional chegou e ocupou Pequim em 14 de agosto. Todas as nacionalidades na força internacional correu para ser o primeiro a libertar a Legação Quarter sitiada com o britânico vencer a corrida. Os EUA foram capazes de desempenhar um papel de menor importância na supressão da rebelião do pugilista, devido à presença de navios e tropas dos EUA implantado nas Filipinas, que havia sido postado lá desde a conquista dos Estados Unidos das Filipinas durante a guerra hispano-americana ea subsequente Philippine Insurreição . Nas forças armadas dos Estados Unidos, a supressão da rebelião do pugilista era conhecida como a China Expedição de Socorro. Soldados americanos escalando as paredes de Pequim é uma imagem icónica do Boxer Rebellion.

Invasão russa da Manchúria

O Império Russo eo Império Qing tinha mantido uma longa paz, começando com o Tratado de Nerchinsk em 1689, mas as forças czaristas aproveitou derrotas chineses para impor o Tratado Aigun de 1858 e do Tratado de Pequim de 1860, que cedeu o território na Manchúria muito de que é realizada pela Rússia até os dias atuais. Os russos voltadas para o controle sobre rio Amur para a navegação, e as todas as portas do tempo de Dairen e Port Arthur na península de Liaodong. A ascensão do Japão como uma potência asiática provocou ansiedade da Rússia, especialmente à luz da expansão da influência japonesa na Coréia. Após a vitória do Japão na Primeira Guerra Sino-Japonesa de 1895, o Intervention triplo da Rússia, a Alemanha ea França forçou o Japão a devolver o território conquistado em Liaodong, levando a uma aliança sino-russa de facto.

Chinese locais na Manchúria foram irritado com esses avanços russos e começou a assediar russos e instituições russas, como a estrada de ferro do Leste Chinês. Em junho de 1900, os chineses bombardearam a cidade de Blagoveshchensk do lado russo do Amur, e em retaliação, os russos massacrou milhares de chineses e manchus naquela cidade. O governo do Czar usado o pretexto de atividade Boxer para movimentar cerca de 200.000 tropas para a área para esmagar Boxers. Os chineses usaram fogo posto para destruir uma ponte que leva uma ferrovia e um quartel em 27 de Julho. pugilistas ferrovias destruídas e linhas de telégrafos cortadas e queimadas as minas Yantai. Em batalhas no rio Amur, jornais ocidentais relataram que as forças chinesas tratados com indulgência e civis russos lhes permitiu escapar à Rússia, mesmo notificando que eles deveriam sair da zona de guerra. Em contrapartida, cossacos russos brutalmente mataram civis que tentavam fugir nas aldeias chinesas. Em vingança pelos ataques a aldeias chinesas, as tropas do pugilista queimado cidades russas e quase aniquilado uma força russa em Tieling. As forças russas rapidamente despachou ambos os pugilistas e tropas imperiais chinesas.

Até 21 de setembro, as tropas russas tomaramJilin, Shandong, e até o final do mês ocupado completamente Manchúria, onde a sua presença foi um fator importante que leva ao Guerra Russo-Japonesa.

O Chinês Bandidos Honghuzi da Manchúria, que tinha lutado ao lado dos Boxers na guerra, não parou quando a rebelião Boxer acabou, e continuou a guerra de guerrilha contra a ocupação russa até aguerra russo-japonesa, quando os russos foram derrotados pelo Japão.

Resultado

Ocupação, saques e atrocidades

"A queda do castelo de Pequim" a partir de setembro de 1900. Os soldados britânicos e japoneses agredir tropas chinesas.
A ocupação de Pequim. Setor britânico em amarelo, Francês no azul, no verde e no US marfim, alemãs em vermelho, e japonês em verde claro.

Beijing, Tianjin e outras cidades no norte da China foram ocupadas por mais de um ano pela força expedicionária internacional sob o comando do general alemão Alfred Graf von Waldersee. A força alemã chegou tarde demais para tomar parte na luta, mas realizou várias expedições punitivas para o campo contra os Boxers. Apesar de atrocidades por tropas estrangeiras eram comuns, as tropas alemãs em particular foram criticados por seu entusiasmo na realização de palavras de Kaiser Wilhelm II. Em 27 de julho de 1900, quando Wilhelm II falou durante cerimônias de partida para o contingente alemão à força alívio na China, um improviso, mas destemperado referência aos invasores Hun da Europa continental mais tarde seria ressuscitado por propaganda britânica para zombar Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial ea Segunda Guerra Mundial.

"Se você encontrar o inimigo, ele será derrotado! Sem trimestre será dado! Os prisioneiros não serão tomadas! Quem cai em suas mãos é perdido. Assim como mil anos atrás os hunos sob o seu rei Átila fez um nome para si mesmos, aquele que ainda hoje faz parecer poderoso na história e lenda, que o nome alemão se afirmar por você de tal maneira na China que nenhum chinês jamais voltará a se atrevem a olhar vesgo a um alemão ".

Os alemães não foram os únicos agressores. Em nome dos católicos chineses, as tropas francesas devastou a zona rural ao redor de Pequim para coletar indenizações-e em uma ocasião prender missionário americano William Scott Ament que vencê-los para o soco na coleta de riqueza de algumas aldeias. Nem eram os soldados de outras nacionalidades melhor comportado. "Os soldados russos estão encantando as mulheres e cometer atrocidades horríveis" no setor de Pequim que ocupavam. Os japoneses eram conhecidos por sua habilidade em decapitando Boxers ou pessoas suspeitas de serem Boxers. Geral Chaffee, comentou: "É seguro dizer que onde um pugilista real foi morto ... cinqüenta cules inofensivos ou trabalhadores nas fazendas, incluindo não poucas mulheres e crianças, foram mortos."

As tropas japonesas durante a rebelião boxer
As tropas americanas durante a Revolta dos Boxers.

O rescaldo intermédio do cerco em Pequim foi o que um jornal chamado de "carnaval de saque", e outros chamados "uma orgia de saques" por soldados, civis e missionários. Estas caracterizações chamado a atenção para o saque do Palácio de Verão em 1860. Todas as nacionalidades na força expedicionária envolvidos em saques, mas cada nacionalidade acusou os outros de serem os piores saqueadores. Um diplomata americano, Herbert G. Squiers, encheu vários carros de estrada de ferro com saque. A legação britânica realizou leilões de loot todas as tardes e proclamou, "saques por parte de tropas britânicas foi realizada da maneira mais ordenada." O católico Beitang ou Catedral do Norte era um "salesroom para bens roubados." O comandante general americano Adna Chaffee proibiu saques por soldados americanos, mas a proibição foi ineficaz.

Os missionários foram os mais condenados. Mark Twain refletido indignação americana contra o saque eo imperialismo em seu ensaio, "para a pessoa que vive nas trevas". americano Conselho Missionário Ament era seu alvo. Para assegurar a restituição para os missionários e as famílias cristãs chinesas cuja propriedade havia sido destruída, Ament guiada tropas americanas por aldeias para punir Boxers e confiscar seus bens. Quando Mark Twain ler desta expedição, escreveu um ataque mordaz sobre os "bandidos reverendo da Câmara Americana." Ament foi um dos missionários mais respeitados e corajosos na China ea controvérsia entre ele e Mark Twain foi notícia de primeira página durante a maior parte de 1901. A contraparte de Ament sobre o lado feminino foi missionário britânico doughty Georgina Smith, que presidiu um bairro em Pequim, como juiz e júri.

Uma testemunha recordou que "[t] ele conduta dos soldados russos é atroz , os franceses não são muito melhores, e os japoneses estão saqueando e queimando sem misericórdia ". Foi relatado que as tropas japonesas ficaram admirados por outras tropas da Aliança estuprando civis; Oficiais japoneses havia trazido prostitutas japonesas para parar suas tropas do estupro de civis chineses. Milhares de mulheres chinesas cometeu suicídio; The Daily Telegraph jornalista EJ Dillon declarou que foi para evitar violações por forças da Aliança, e ele testemunhou os corpos mutilados de mulheres chinesas que foram estupradas e mortas pelas tropas da Aliança. O comandante francês rejeitou os estupros, atribuindo-os a "bravura do soldado francês". Um jornalista estrangeiro, George Lynch, disse que "há coisas que eu não devo escrever, e que não pode ser impresso na Inglaterra, o que parece mostrar que esta civilização ocidental de nosso é apenas um verniz sobre selvageria."

Além de tomar não lutando contra o Oito Nation Alliance e suprimindo os Boxers em Shandong, General Yuan Shikai e seu exército (a Divisão de Direito) também ajudou os Oito Nation Alliance dezenas massacre de milhares de pessoas em sua campanha anti pugilista em Zhili após a Alliance Pequim capturado. Yuan operado fora de Baoding, durante a campanha, que terminou em 1902.

O impacto negativo sobre os Manchu foi especialmente grave uma vez que suas propriedades foram destruídas e uma grande quantidade deles foram mortos, a situação foi descrita como "condições de vida para a população em geral Manchu [foi] de pobreza desesperada de verdadeira miséria." pelo historiador Pamela Crossley.

Reparações

Após a captura de Pequim pelos exércitos estrangeiros, alguns dos conselheiros de Maria Feodorovna defendido que a guerra ser exercida, argumentando que a China poderia ter derrotado os estrangeiros como era desleal e pessoas traidores dentro da China que permitiram que Pequim e Tianjin para ser capturado por os Aliados, e que o interior da China era impenetrável. Eles também recomendou que Dong Fuxiang continuar lutando. A viúva era prático, no entanto, e decidiu que os termos eram generosos o suficiente para ela concordar, quando ela foi assegurado de seu reinado continuou após a guerra e que a China não seria forçado a ceder qualquer território.

Em 7 de Setembro de 1901, a corte Qing concordou em assinar o " Protocolo Boxer ", também conhecido como Acordo de Paz entre a Aliança das Oito Nações e China. O protocolo ordenou a execução de 10 altos funcionários ligados ao surto e outros funcionários que foram considerados culpados pelo massacre de estrangeiros na China. Alfons Mumm (Freiherr von Schwarzenstein), Ernest Satow e Komura Jutaro assinado em nome da Alemanha, Grã-Bretanha e Japão, respectivamente.

Compartilhar de reparações
País Compartilhar%
Rússia 30.00
Alemanha 20.00
França 15,75
Grã-Bretanha 11,25
Japão 7,70
EU 7.00

China foi multado em reparações de guerra de 450 milhões de taéis de prata fina (1 onça troy tael = 1,2) para a perda que ele causou. A reparação deveria ser pago no prazo de 39 anos, e seria 982.238.150 taels com interesse (4 por cento ao ano) incluído. Para ajudar a cumprir o pagamento foi acordado para aumentar a tarifa existente de uma real 3,18 por cento a 5 por cento, e de tributar mercadorias com isenção de direitos até então. A soma de reparação foi estimado pela população chinesa (cerca de 450 milhões em 1900), para permitir que cada chinês pay um tael. Renda costume chinês e imposto sobre o sal foram alistados como garantia da reparação. China paga 668.661.220 taéis de prata 1901-1939, o equivalente em 2010 para ~ US $ 61 bilhões, em uma paridade de poder de compra (ver Tael).

Execução de Boxers após a rebelião.

Uma grande parte das indenizações pagas aos Estados Unidos foi desviado para pagar a educação de estudantes chineses em universidades dos Estados Unidos no âmbito do Programa de Bolsas Boxer Indenização. Para preparar os estudantes escolhidos para este programa um instituto foi criado para ensinar o idioma Inglês e para servir como uma escola preparatória. Quando o primeiro desses estudantes voltou para a China comprometeram-se a formação dos estudantes subsequentes; a partir deste instituto nasceu a Universidade de Tsinghua. Alguns da reparação devido a Grã-Bretanha mais tarde foi reservada para um programa semelhante.

O China Inland Mission perdeu mais membros do que qualquer outra agência missionária: 58 adultos e 21 crianças foram mortas. No entanto, em 1901, quando as nações aliadas estavam exigindo compensação do governo chinês, Hudson Taylor se recusou a aceitar o pagamento por perda de propriedade ou a vida, a fim de demonstrar a mansidão e benignidade de Cristo para os chineses.

O vigário apostólico católico francês, Mons. Alfons Bermyn queria tropas estrangeiras guarnição na Mongólia interior, mas o governador recusou. Bermyn peticionou o Manchu Enming a enviar tropas para Hetao onde as tropas mongóis do príncipe Duan e tropas muçulmanas do general Dong Fuxiang teria ameaçado católicos. Descobriu-se que Bermyn havia criado o incidente como uma brincadeira.

O Qing não capitular a todas as exigências estrangeiras. O Bannerman Governador Yuxian foi executada, mas a corte imperial se recusou a executar o general chinês Dong Fuxiang, embora ambos tinham encorajado a morte de estrangeiros durante a rebelião. Em vez disso, Dong Fuxiang viveu uma vida de luxo e poder em "exílio" na sua província natal de Gansu. Além de poupar Dong Fuxiang, o Qing também se recusou a exílio o torcedor Boxer príncipe Duan para Xinjiang, como os Aliados exigiram. Em vez disso, ele se mudou para Alashan, oeste de Ningxia, e viveu em Wangyeh Fu, onde o príncipe mongol locais viveu. Ele então se mudou para Ningxia durante a Revolução Xinhai, quando os muçulmanos tomaram o controle de Ningxia, e, finalmente, mudou-se para Xinjiang com Sheng Yun.

Consequências a longo prazo

As grandes potências parou de finalmente colonizar China. A partir das rebeliões do pugilista, eles aprenderam que a melhor maneira de governar a China foi através da dinastia chinesa, em vez de lidar direto com o povo chinês (como um ditado "As pessoas têm medo de funcionários, os funcionários têm medo de estrangeiros, e os estrangeiros têm medo do povo "(?百姓怕官,官怕洋鬼?,洋鬼?怕?百姓)).

Francês Médaille de l'commémorative expédition de Chine (1901).Musée de la Légion d'Honneur.

Em outubro 1900 a Rússia foi ocupado ocupando as províncias de Manchúria, um movimento que ameaçava esperanças anglo-americanos de manter o que restou da integridade territorial da China e uma abertura para o comércio sob a Política de Portas Abertas. Esse comportamento levou finalmente à guerra russo-japonesa, onde a Rússia foi derrotada nas mãos de um Japão cada vez mais confiante.

Choque do Japão com a Rússia sobre Liaodong e outras províncias no leste da Manchúria, devido à recusa da Rússia a honrar os termos do protocolo do pugilista com o chamado para a sua retirada, levou à Guerra Russo-Japonesa, quando dois anos de negociações fracassaram em fevereiro 1904. O russo Lease do Liaodong (1898) foi confirmado.

Além da remuneração, a imperatriz viúva Cixi relutantemente começou algumas reformas, apesar de sua exibição anterior. O sistema de exame imperial para o serviço de governo foi eliminada; Como resultado, o sistema clássico de ensino foi substituído por um sistema liberal europeu que conduziu a um grau universitário. Após a morte de Imperatriz Cixi eo imperador Guangxu (no mesmo dia, misteriosamente) em 1908, o regente (o irmão do imperador Guangxu) lançou reforma. A Dinastia Qing tornou-se a última dinastia na história chinesa.

O efeito sobre a China foi um enfraquecimento da dinastia, bem como uma defesa nacional enfraquecida. A estrutura foi temporariamente sustentada pelos europeus. Por trás do conflito internacional, ele ainda internamente aprofundou as diferenças ideológicas entre monarquistas anti-estrangeiros norte-Chinês e revolucionários anti-Qing sul-chinês. Este cenário na última dinastia chinesa gradualmente escalado para um caótico era senhor da guerra em que os mais poderosos senhores da guerra do norte eram hostis para os revolucionários no sul até que os senhores da guerra do norte foram derrotados na Expedição do Norte. Antes da derrota final da Rebelião Boxer, todos os movimentos anti-Qing no século anterior, como a Rebelião Taiping foram reprimidas com sucesso pelo Qing.

Historiador Walter LaFeber argumentou que o presidenteWilliam McKinleydecisão de enviar 5.000 soldados norte-americanos para sufocar a rebelião marcas "as origens dos poderes modernos de guerra presidencial":

McKinley tomou um passo histórico na criação de um novo poder presidencial, do século 20. Ele despachou os cinco mil soldados sem consultar o Congresso, e muito menos a obtenção de uma declaração de guerra, para lutar contra os pugilistas que foram apoiados pelo governo chinês ... Presidentes já tinha usado tal força contra grupos não-governamentais que ameaçavam os interesses dos EUA e cidadãos. Ele agora foi usada, no entanto, contra os governos reconhecidos, e sem obedecer a disposições da Constituição sobre quem foi declarar guerra.

Arthur M. Schlesinger, Jr. concordou, escrevendo que:

A intervenção na China marcou o início de uma mudança crucial no emprego presidencial da força armada no exterior. No século 19, a força militar cometido sem autorização do Congresso tinham sido tipicamente usada contra organizações não-governamentais. Agora ele estava começando a ser usada contra Estados soberanos, e, no caso de Theodore Roosevelt , com menos de consulta do que nunca.

As forças chinesas

Boxers

Os Boxers tinha nenhuma maneira de obter armas estrangeiras para si, mas, apesar do fato de que sua filosofia rejeitou todas as coisas Ocidental, eles usaram armas modernas, como Krupp artilharia e fuzis, quando foram postos à sua disposição. Quando eles atacaram tanto o Exército Imperial Qing em Geral Nie, eo estrangeiro Forças Aliadas, Boxers usou táticas de sabotagem como arrasando estradas de ferro e linhas telegráficas, a fim de negar a Alliance obriga qualquer meio de transporte e de comunicação.

O Exército Imperial

As forças chinesas em 1899-1901.
Esquerda : dois soldados de infantaria do Exército New Imperial. Frente : cilindro principais do exército regular. Sentado no tronco: campo. Artilheiro Direita : Boxers.

Equipamentos e táticas

Após a derrota do exército Beiyang durante a Primeira Guerra Sino-Japonesa humilhante, o governo chinês investiu fortemente na modernização do exército imperial, que foi equipado com modernos fuzis Mauser e repetidoras Krupp artilharia. Mineração, engenharia, inundações, e vários ataques simultâneos foram empregados pelas tropas chinesas. Os chineses também empregou movimentos de pinça, emboscadas, e táticas de sniper, com algum sucesso contra os estrangeiros. Dois novos destróieres alemães da marca foram implantados ao longo dos Fortes DAGU recentemente concluídos por engenheiros alemães. No entanto, nem as armas modernas de estilo europeu nem os novos fortes pode compensar a falta de treinamento dos soldados e do atraso das táticas militares chinesas dos oficiais. Foi a incapacidade de integrar as novas armas de estilo ocidental e falta de formação eficaz que impediram a captura do consulado Europeia sitiada em Pequim, ea repulsa dos exércitos estrangeiros invasores.

Forças imperiais chineses implantado uma arma chamada "minas elétricos" em 15 de junho, no rioBeihe (Peiho), antes daBatalha de DAGU Fortes (1900), para evitar que a Aliança das Oito Nações de mandar navios para atacar.

Líderes

Zaiyi não era apenas um príncipe comum, ele era um membro da imperial clã Aisin Gioro, um parente de sangue da família imperial (estrangeiros chamou-o de "Royal Blood"), portanto, seu filho era sua linha para o trono. Ele se tornou o líder eficaz dos Boxers, e ele foi extremamente anti estrangeira como seu amigo Dong Fuxiang, e queria expulsá-los da China. O Manchu Geral Ronglu, por outro lado, não era um parente de sangue do clã imperial Aisin Gioro, sendo apenas relacionado pelo casamento com a Família Imperial, e ele tentou sabotar Zaiyi e Dong Fuxiang. príncipe Qing, um príncipe, foi considerado pro estrangeiro e levou seus vassalos em conformidade para atacar as forças do príncipe Duan.

Muçulmanas Kansu Braves

Gan Exército (divisão traseira)
Tropas muçulmanas chinesas de Gansu do exército imperial Qing servindo sob Geral Dong Fuxiang; eles também eram conhecidos como os "Kansu Braves" ou "Gansu Braves".
Han Chinese GeralDong Fuxiang, que comandou soldados muçulmanos

Uma unidade de 10 mil Hui muçulmanos da província de Gansu, sob o comando do general chinês Han Dong Fuxiang tinha sido estacionado com o resto do exército imperial em Pequim desde 1898. Eles eram conhecidos como os "Kansu (Gansu) Braves". Dong foi extremamente anti-estrangeiro e deu total apoio para Cixi e os Boxers. Dong Geral cometeu suas tropas muçulmanas para se juntar aos Boxers para atacar a Aliança das Oito Nações. Eles foram colocados na divisão de trás, e atacou as legações implacavelmente. Os estrangeiros que se refere a eles como a "ralé 10.000 islâmico". Baixas sofridas pela Aliança para as mãos das tropas muçulmanas eram altas o suficiente para que a United States Marine Corps, que foi encarregado de guardar as embaixadas dos EUA, como é hoje, estava envolvido. A chanceler japonês, Akira Sugiyama foi morto pelos guerreiros muçulmanos, que também assaltaram e espancaram vários outros estrangeiros.

Dong se recusou a usar uniformes estrangeiros e instrumentos musicais para sua banda, em vez disso, suas tropas muçulmanas usava uniforme militar chinês e tocavam instrumentos chineses. No entanto, levou os seus soldados com armas estrangeiras modernas, como Krupp artilharia e fuzis Mauser. As tropas muçulmanas haviam ameaçado os Legations estrangeiros após a Reforma dos Cem Dias terminou em setembro de 1898. As tropas islâmicas foram organizados em oito batalhões de infantaria, dois esquadrões de cavalaria, duas brigadas de artilharia, e uma empresa de engenheiros. Em contraste com o Manchu e outros soldados chineses que usavam flechas e arcos, a cavalaria Kansu teve os mais novos rifles carabina. Os muçulmanos foram principalmente cavalaria, vestindo turbantes negros, acenando vermelhas e pretas banners, com fuzis Mauser.

Os pugilistas foram ordenados pela corte imperial para receber comandos de Dong Fuxiang e as tropas muçulmano Gansu. Dong geral e Manchu príncipe Duan foram ligados através de pai do príncipe Duan, Príncipe Dun, que chegou a um acordo com Dong em 5000 as tropas de 1869. Dong Fuxiang, incluindo o general muçulmano Ma Fuxiang, postado no sul de Pequim em Hunting Park, atacou e derrotou o Oito Nation Aliança liderada pelo almirante britânico Seymour na Batalha de Langfang, em 18 de junho. Os chineses conquistou uma importante vitória, e forçou Seymour a recuar para Tianjin até 26 de Junho, eo exército de Seymour Alliance sofreu pesadas baixas. Como o exército europeu aliada recuou de Langfang, eles eram constantemente atacados pela cavalaria e artilharia bombardearam suas posições. Foi relatado que a artilharia chinesa foi superior à artilharia Europeia, uma vez que os europeus não se preocuparam em trazer muito para a campanha, pensando que poderia facilmente varrer através da resistência chinesa. Os europeus não foi possível localizar a artilharia chinesa, que estava chovendo conchas em suas posições. Geral Ronglu, que estava supervisionando o ataque de Dong Fuxiang nas Legações, forçado Dong puxar para trás a partir de completar o cerco ea destruição das legações, poupando assim os estrangeiros e fazendo diplomática concessões. Seis mil das tropas muçulmanas sob Dong Fuxiang e 20.000 Boxers repelido uma coluna de relevo, levando-os a Huang Cun. Os muçulmanos fizeram um acampamento fora dos templos do Céu e da Agricultura.

Líder muçulmano Ma Fuxiang
Muçulmano Commander Ma Fuxing

Os muçulmanos Kansu Braves escoltado a família imperial para Xi'an quando decidiram fugir. Um dos oficiais, Ma Fuxiang, foi recompensado pelo imperador, sendo nomeado governador de Altay para o seu serviço. Seu irmão, Ma Fulu e quatro de seus primos morreram em combate durante o ataque contra as legações. Ma Fuxing também serviram sob Ma Fulu para guardar o tribunal imperial Qing durante os combates. Originalmente enterrado em um cemitério Hui em Pequim, em 1995, os restos mortais de Ma Fulu foram movidos por seus descendentes para Yangzhushan em Linxia County. O governo imperial se recusou a punir Dong Geral quando os estrangeiros exigiram a sua execução. Após a morte de Dong Geral em 1908, todas as honras que tinha sido despojado dele foram restauradas e ele foi dado um enterro militar total.

O futuro muçulmano GeralMa Biao, que liderou a cavalaria muçulmana para lutar contra os japoneses naSegunda Guerra Sino-Japonesa, lutou na Rebelião Boxer como uma empresa privada na Batalha de Pequim contra os estrangeiros.

Geral Dong Fuxiang participou de uma série de batalhas, incluindo Cai Cun (Ts'ai ts'un) 24 de julho deHexiwu (Ho Hsi Wu) 25 de julho de Anping (An P'ing) 26 de julho de e Matou (Ma T ' ou) 27 de Julho.

O alemão Imperador Wilhelm II estava tão alarmado com as tropas muçulmanas chinesas que ele pediu a Califa Abdul Hamid II do Império Otomano para encontrar uma maneira de parar as tropas muçulmanas de lutar. Ele concordou com as exigências do Kaiser e enviou Enver Pasha ( não o futuro líder dos Jovens Turcos) para a China em 1901, mas a rebelião foi por esse tempo. Missão oficial de Enver Pasha era ajudar a aliança oito nação "pacificar" os muçulmanos da China, de quem eles temiam se juntaria os Boxers em oferecer resistência feroz. Alguns ocidentais apontou que os otomanos tinha muito pouco conhecimento e ligação aos muçulmanos chineses, que não reconhecem o sultão otomano como Califa.

O muçulmano Geral Ma Anliang pessoalmente juntou os Braves Kansu como eles escoltado do Tribunal Imperial a segurança. Ma Anliang teve uma longa carreira militar no Exército imperial chinês, tendo as tropas do Exército imperial chinês muçulmanos anteriormente levaram a lutar contra os combatentes turco muçulmano Andijani usbeques de Yaqub Beg, que foi apoiado pelos turcos otomanos e britânicos.

Outra Geral, Ma Yukun, que comandou uma unidade separada, foi acreditado para ser o filho do general muçulmano Ma Rulong pelos europeus. Ma Yugun lutou com algum sucesso contra o Japão na Primeira Guerra Sino-Japonesa e na Boxer Rebellion na Batalha de Yangcun e Batalha de Tientsin. Ma Yugun estava sob o comando do general Canção Qing como vice-comandante.

Tropas Han

Exército Tenacious
Tropas chinesas em 1900
Han GeralNie Shicheng que lutaram ambos os pugilistas e os Aliados

As forças do exército chinês Han imperiais eram liderados por generais Nie Shicheng, Ma Yukun, e Song Qing. Algumas das forças chinesas Exército Imperial lutou contra os Boxers e as forças da Aliança, ao mesmo tempo. Exército do general Nie foi um deles. Os pugilistas e exército do general Nie ambos bater o exército Alliance sob Seymour.

Manchu vassalos

Três divisões modernizados que consistem em Manchu exércitos bandeira protegido região Beijing Metropolitan. Dois deles estavam sob o comando do pro estrangeiro Ronglu e Príncipe Qing, enquanto o Hushenying foi ordenado pelo anti príncipe estrangeiro Duan. príncipe Qing recusou-se a juntar-se ao ataque às legações e até mesmo ordenou a sua própria Manchu vassalos para atacar os Boxers e o muçulmano Kansu braves, enquanto banners Hushenying Manchu do príncipe Duan juntou os Braves Kansu e Boxers em atacar os estrangeiros e contra banners do príncipe Qing. Era um capitão Hushenying Manchu que assassinou o diplomata alemão Ketteler. Eles foram totalmente esmagados no final da guerra e deixou apenas os muçulmanos Kansu Braves para guardar a corte imperial. Entre os mortos Manchu era o pai do escritor Lao She. Príncipe Duan comandou sua própria divisão Manchu vassalos, Hushenying, "Atiradores para o Tiger Hunt," também conhecido como o "Tiger Espírito Division" (虎神?). Ele teve 10.000 soldados na mesma. Foi uma das três divisões modernizados Manchu Banner. Os russos invadiram a Manchúria durante os combates. Os vassalos Manchu defendendo foram aniquilados como eles lutaram até a morte, suas guarnições caindo um por vez contra uma invasão russa de cinco pontas. Os russos saquearam suas aldeias e propriedade e, em seguida, queimou a cinzas.

Hushenying

Controvérsias e as alterações de perspectivas dos Boxers

Uma empresa de Boxers emTianjin.
Um soldado estrangeiro senta noTrono do Dragão.

Desde o início, pontos de vista divergiam quanto ao facto de os pugilistas foram melhor visto como anti-imperialista ou como adversários "não civilizados" e fúteis da mudança inevitável. O historiador Joseph Esherick comenta que "a confusão sobre o Boxer Uprising não é simplesmente uma questão de equívocos populares", pois "não há grande incidente na história moderna da China em que a gama de interpretação profissional é tão grande."

As falhas do Boxer Rebellion inicialmente humilhado nacionalistas chineses educados, que os desprezados por sua superstição e agressão. Dr. Sun Yat-sen , o fundador da República Popular da China e do Partido Nacionalista no início pensou que o Movimento Boxer agitou-se por boatos do governo Qing, que "causou confusão entre a população", e levou a sua " crítica mordaz "dos Boxers '" anti-foreignism e obscurantismo. "Sun elogiou os Boxers para o seu" espírito de resistência ", mas chamou-os" bandidos ", como muitos chineses educados de sua geração fizeram. Alunos do tempo compartilhado uma atitude ambivalente para os Boxers, afirmando que, enquanto a revolta oriundos dos "pessoas ignorantes e teimosos das áreas interiores", suas crenças eram "corajoso e justo", e poderia "se transformar em uma força motriz para independência ". Após a queda da dinastia Qing, chinês nacionalistas também tornou-se solidário com os Boxers. Em 1918 Sun elogiou os pugilistas para lutar contra o imperialismo estrangeiro. Ele disse que os Boxers eram corajosos e destemidos, lutar até a morte contra os exércitos da Aliança, especificamente a Batalha de Yangcun. Chen Duxiu perdoou a "barbárie do Boxer ... dado os estrangeiros crime cometido na China", e sustentou que era aqueles "subserviente aos estrangeiros" que verdadeiramente "mereciam nosso ressentimento".

Pontos de vista dos Boxers chineses eram complexa e controversa mesmo entre alguns estrangeiros. Mark Twain disse que "o pugilista é um patriota. Ele ama o seu país melhor do que ele faz os países de outras pessoas. Desejo-lhe sucesso." O escritor russo Leo Tolstoy também elogiou os Boxers. Ele foi duramente crítico das atrocidades que ouviu relatos de serem cometidos pelos russos e outras tropas ocidentais. Ele os acusou de envolvimento em chacina quando ouviu relatos sobre os saques, estupros e assassinatos, em que ele via como brutalidade cristã. Ele acusou Nicholas II da Rússia e Wilhelm II da Alemanha de ser o principal responsável.

Na República Popular da China, os livros ortodoxos utilizados para analisar o movimento como Boxer, um movimento camponês patriótica anti-imperialista cujo fracasso foi devido à falta de liderança da classe trabalhadora moderna. Nas últimas décadas, no entanto, projetos de grande escala de entrevistas aldeia e explorações de fontes de arquivamento levaram historiadores para ter uma visão mais nuançada. Alguns estudiosos não-chineses, tais como Joseph Esherick, viram o movimento como anti-imperialista; enquanto outros vêem esta interpretação como anacrónica em que a nação chinesa não tinha sido formada e os pugilistas estavam mais preocupados com as questões regionais. A história recente de Paul Cohen inclui um levantamento dos "Boxers como mito", mostrando como a sua memória foi usada na mudança de maneiras em China do século 20 a partir do Movimento da Nova Cultura da Revolução Cultural.

Nos últimos anos, os pugilistas têm sido debatidas na República Popular, Hong Kong e Taiwan. O filósofo Tang Junyi viram o Boxer Uprising como uma guerra religiosa entre os chineses e cristianismo. Em 1998, o erudito crítico Wang Yi argumentou que os Boxers tinham características em comum com os Revolução Cultural. eventos Ambos teve o objetivo externa de "liquidar todas as pragas nocivas" e, a meta nacional de "eliminar maus elementos de todas as descrições" e esta relação estava enraizada em "obscurantismo cultural." Wang traçou as mudanças nas atitudes para com os Boxers da condenação do Movimento de Quatro de Maio a aprovação expressa por Mao Zedong durante a Revolução Cultural. Em 2006 Yuan Weishi, um professor de filosofia na Universidade de Zhongshan, em Cantão, criticou o oficial escolas de ensino médio livros de história emitidos pelo governo. Yuan escreveu que os Boxers por suas "ações criminosas trouxe sofrimentos indizíveis à nação e seu povo! Estes são todos os fatos que todo mundo sabe, e é uma vergonha nacional que o povo chinês não pode esquecer." Por muitos anos, os livros de texto história havia faltado na neutralidade na apresentação do Boxer Rebellion como uma "proeza magnífica de patriotismo", e não apresentando a visão de que a maioria dos rebeldes do pugilista foram violenta e xenófoba. Estes pontos de vista foram criticados e alguns rotulados Yuan Weishi "Hanjian" (漢奸, traidor do Han).

Terminologia dos Boxers: "rebelião" ou "levante"?

Os primeiros relatos provenientes da China em 1898, referiu-se aos activistas da aldeia como "Yihequan," (Wade-Giles: I Ho Chuan). O primeiro uso conhecido do termo "Boxer" foi em setembro de 1899, em uma carta do missionário Graça Newton em Shangdong. Resulta do contexto que "Boxer" era um termo conhecido por esse tempo, possivelmente cunhado pelos missionários Shandong Arthur H. Smith e Henry Porter. Smith diz em seu livro de 1902 que o nome

Eu Ho Chuan ... literalmente denota a "Fists '(Ch'uan) da Justiça (ou público) (I) Harmony (Ho), em aparente alusão a força da força unida que era para ser colocado diante. Como os "punhos e pés dos chineses frase significa boxe e wrestling, parecia haver nenhum termo mais adequado para os adeptos da seita que" Boxers ", uma designação usada pela primeira vez por um ou dois correspondentes missionárias de revistas estrangeiras na China, e mais tarde universalmente aceito por conta da dificuldade de cunhar um melhor.

Em 6 de junho de 1900, o Tempos de Londres usou o termo "rebelião" entre aspas, presumivelmente para indicar a sua opinião de que o levante foi, de facto instigado pela imperatriz viúva. O historiador Lanxin Xiang refere-se à "chamada" Rebelião Boxer '", e explica que" enquanto a rebelião camponesa não era nada novo na história chinesa, uma guerra contra os Estados mais poderosos do mundo foi. "O nome" Boxer Rebellion ", conclui José Esherick, outro historiador recente, é verdadeiramente um "equívoco", para os Boxers "Nunca se rebelaram contra os governantes Manchu da China e sua dinastia Qing" eo "slogan Boxer mais comum, em toda a história do movimento, era" apoiar o Qing , destruir o Exterior. "Ele acrescenta que somente depois que o movimento foi reprimido pela intervenção Allied se ambas as potências estrangeiras e funcionários chineses influentes perceber que o Qing teria que permanecer como o governo da China a fim de manter a ordem e coletar os impostos a pagar a indenização. Portanto, a fim de salvar a face para a imperatriz viúva ea corte Manchu, o argumento foi defendido que os pugilistas eram rebeldes e que o apoio do tribunal veio apenas de alguns príncipes Manchu. Esherick conclui que a origem do termo "rebelião" foi "puramente político e oportunista", mas mostrou um notável poder de permanência, particularmente em relatos populares.

Outras obras ocidentais recentes referem-se ao "Movimento Boxer", "Guerra Boxer", ou Movimento Yihetuan.

Estudos chineses usam义和团?动(Yihetuan Yundong), isto é, "Movimento Yihetuan."

Na ficção

  • Provavelmente, foi feita a primeira referência à rebelião do pugilista no polonês jogar The Wedding por Stanisław Wyspiański, publicado pela primeira vez em 16 de Março de 1901, mesmo antes da rebelião foi finalmente esmagada. A personagem do Czepiec pede ao Jornalista ( Dziennikarz ) uma das questões mais conhecidas da história da literatura polonesa: "coz tam, panie, w polityce Chińczyki trzymają się mocno !?? ( "Como estão as coisas na política, o senhor está? os chineses, segurando com firmeza !? " ).
  • GA Henty, com os aliados para Pekin, um conto do Socorro dos Legations (New York: Scribners de 1903; Londres: Blackie, 1904). Ficção juvenil por um autor amplamente lido, descrevendo os pugilistas como "um bando de bandidos".
  • A diário falsificado, Diário de Sua Excelência Ching-Shan: Sendo uma Conta chinesa dos problemas do pugilista , incluindo texto escrito por Edmund Backhouse, que disse ter recuperado o documento a partir de um edifício queimado. Suspeita-se que o documento falsificado Backhouse, bem como outras histórias, porque ele era propenso a contar contos duvidosos na natureza, incluindo alegações de visitas noturnas ao Imperatriz Cixi.
  • A rebelião é mencionado no Hergé Tintin história " O Lótus Azul "pelo amigo chinês de Tintin Chang Chong-Chen quando eles encontram pela primeira vez depois de Tintin salva o menino do afogamento. É um momento crucial e pungente relativas aos pontos de vista de chineses e europeus tiveram um do outro no momento. O menino pergunta Tintin por que ele o salvou de um afogamento como, de acordo com o tio de Chang que lutou na rebelião, todas as pessoas brancas eram maus.
  • O romance Momento em Pequim(1939), porLin Yutang, abre durante a Revolta dos Boxers, e fornece uma visão da criança da turbulência através dos olhos do protagonista.
  • O Douglas Reeman romanceo primeiro a Terra(Nova Iorque, 1984), parte da saga Bluewood, retrata um oficial daRoyal Marinesdurante o cerco de Pequim.
  • The Diamond Age, ou, de uma jovem senhora Illustrated Primer(Nova Iorque, 1996), porNeal Stephenson, inclui uma re-telling quase-histórica da Rebelião Boxer como um componente integral do romance
  • O romance O Palácio do Prazer Celestial(2003), por Adam Williams, descreve as experiências de um pequeno grupo de missionários estrangeiros, comerciantes e engenheiros ferroviários em uma cidade fictícia no norte da China pouco antes e durante a Revolta dos Boxers.
  • The Last Empress(Boston, 2007), porAnchee Min, descreve o longo reinado daimperatriz Cixi em que o cerco das legações é um dos eventos climáticos na novela.
  • No videogameBioshock Infinito, o ficcional "cidade flutuante" da Columbia foi dito ser envolvido na rebelião Boxer por disparar contra civis chineses.
  • The Boxer Rebellion é o cenário para flashbacks importantes para a vida dos personagens principais do anjo e Spike na série de televisão Buffy the Vampire Slayere Anjo.
  • . Mo, Yan Sandalwood Morte = (Tanxiang Xing): A Novel. Traduzido por Howard Goldblatt. Norman: University of Oklahoma Press, 2013. ISBN 9780806143392. Set durante Boxer Uprising.

Cinema, teatro e televisão

  • O filme 1937 Relógio em Pequimfoi um filme de aventura alemão com a rebelião Boxer como pano de fundo. Estrelando Gustav Fröhlich, ele foi baleado emBerlime lançado internacionalmente emPortugal,a Noruega, aHolanda, e noJapão, em 1937 e 1938.
  • Os 1.963 filme 55 Dias em Pequim foi uma dramatização da rebelião Boxer estrelado por Charlton Heston, Ava Gardner e David Niven. Disparado na Espanha, precisava milhares de figurantes chineses, e a empresa enviou olheiros em toda a Espanha para contratar como muitos como eles poderiam encontrar.
  • Em 1975, de Hong Kong Shaw Brothers estúdio produziu o filme Boxer Rebellion (八國??, Pa kuo lien chun) sob diretor Chang Cheh com um dos mais altos orçamentos para contar uma história arrebatadora de desilusão e vingança. Mostrava seguidores do clã Boxer sendo enganados em acreditar que eles foram impermeável a ataques de armas de fogo. O filme estrelado por Alexander Fu Sheng, Kuan Chi Chun, Wang Lung-Wei e Richard Harrison.
  • Em 1981, de Hong KongShaw Brothers lançouarmas lendárias da China sob o diretorLau Kar Leung, este mais de uma comédia estrelada por umHsiao Ho (Hsiao Hou) como um boxeador desiludido do Clã Magia que é enviado para assassinar o ex-líder de um poderoso boxer clã que se recusa a enganar seus alunos a pensar que eles são impermeáveis ​​às armas de fogo.
  • No Buffy the Vampire Slayerepisódio"Fool for Love" (2001) de Spike narra sua morte de um assassino no Boxer Rebellion, ea seguinte Anjoepisódio"Darla" mostra os mesmos eventos do ponto de vista de Darla.
  • O filme 2003, Shanghai Knights, estrelado por Jackie Chan e Owen Wilson, mostra que os pugilistas ainda existem, trabalhando para Lord Rathbone, que quer assassinar muitos membros da família real britânica.
  • O filme Destemido / Huo Yuan Jia (título original) (2006), por " Ronny Yu ", caracterizando Jet Li como" Huo Yuan Jia "é um filme biográfico da vida do mestre Huo 1869-1910 e descreve a criação do" Chin Woo Athletic Association ". No filme Huo derrota inimigos de diferentes nações imperialistas do tempo em uma competição que era para ridicularizar China. Baseado em fatos históricos, o filme faz alusão à criação da Associação de Fists celestiais e pode-se inferir que a rebelião boxer ocorreu após esses eventos porque as ações do Huo inspirou o povo chinês a subir em desafio. Após sua morte, Huo se tornou um herói nacional e é lembrado até hoje como um símbolo de orgulho nacional e de unidade.
  • No Exército do pai episódio Museum Piece Jones e Walker encontrar um lançador de foguetes-artilharia usada contra os Boxers (para o qual Jones responde "as pobres criaturas!"). De volta à Igreja Salão Jones e Walker mostrar a arma para o resto do pelotão, mas Mainwaring diz que vai levá-la de volta ao museu como é muito antiquada, alegando algo como "guerra progrediu um pouco desde o foguete".
  • Em Torchwood: Miracle Dayepisódio, "The Blood Line ",Jack Harkness dizGwen Cooper eOswald Danes que ele estava na China para a Rebelião Boxer.

Na arte

A rebelião foi coberto pela imprensa estrangeira ilustrado por artistas e fotógrafos. Pinturas e gravuras foram também publicados, incluindo madeira blocos japoneses.

Retirado de " http://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Boxer_Rebellion&oldid=542430835 "