Conteúdo verificado

I Ching

Assuntos Relacionados: textos religiosos

Sobre este escolas selecção Wikipedia

Esta seleção Wikipedia está offline disponível a partir de Crianças SOS, para distribuição no mundo em desenvolvimento. SOS mães cada um cuidar de uma família de crianças apadrinhadas .

O I Ching (Wade-Giles), ou "Yì Jing" (Pinyin); também chamado de "Livro das Mutações" ou "Clássico das Mutações" é uma das mais antigas do Textos clássicos chineses. O livro é um sistema de símbolos usados para identificar ordem em eventos fortuitos. O texto descreve um sistema antigo de cosmologia e filosofia que é intrínseco a antigas crenças culturais chinesas. Os centros de cosmologia sobre as idéias do equilíbrio dinâmico dos opostos, a evolução dos eventos como um processo, e aceitação da inevitabilidade da mudança (ver Filosofia, abaixo). Em Culturas ocidentais e moderna ?sia Oriental, o I Ching é considerado às vezes como um sistema de adivinhação. O clássico consiste de uma série de símbolos, as regras para manipular estes símbolos, poemas e comentários.

I Ching
Chinês Tradicional
Chinês Simplificado
Hanyu Pinyin Yì Jing
Significado literal "Clássico das Mutações"

Implicações do título

  • (Yi), quando usado como um adjetivo, significa "fácil" ou "simples", ao mesmo tempo como um verbo que significa "para mudar" ou "para trocar / substituir uma coisa por outra".
  • (jīng) aqui significa "classic (o texto)", derivado do seu significado original da "regularidade" ou "persistência", o que implica que o texto descreve o Final maneira que não irá alterar o fluxo ao longo do tempo. Este mesmo personagem foi posteriormente apropriado para traduzir a palavra sânscrita " sutra 'para chinês em referência a escritura sagrada budista. Neste sentido, os dois conceitos, em tanto quanto eles querem dizer 'tratado' 'grande ensinamento', ou 'escritura canônica, "são equivalentes.

OI Ching é um "reflexo do universo em miniatura." A palavra "eu" tem três significados: facilidade e simplicidade, mudança e transformação, e invariabilidade. Assim, os três princípios subjacentes à I Ching são os seguintes:

  1. Simplicidade - a raiz da substância. A lei fundamental subjacente a tudo no universo é absolutamente puro e simples, não importa o quão obscuro ou complexo algumas coisas podem parecer ser.
  2. Variabilidade - a utilização da substância. Tudo no universo está continuamente mudando. Ao compreender isso pode-se perceber a importância da flexibilidade na vida e pode, portanto, cultivar a atitude apropriada para lidar com uma multiplicidade de situações diversas.
  3. Persistência - a essência da substância. Enquanto tudo no universo parece estar a mudar, entre as marés mudam, existe um princípio persistente, uma regra central, que não variam com o tempo e espaço.
- 易 一名 而 含 三 義: 易 簡 一 也; 變 易 二 也; 不易 三 也 comentado por. Zheng Xuan (鄭玄Zheng Xuan) em seus escritos crítica do I Ching (易贊yì Zan) e Comentário sobre I Ching (易論yì LUN) de Dinastia Han Oriental.

História

Visão tradicional

Tradicionalmente, acreditava-se que os princípios do I Ching se originou com o mítico Fu Xi (伏羲Fú XI). Nesse sentido, ele é visto como um início cultura herói, um dos primeiros governantes lendários da China (datas tradicionais 2800 aC-2737 aC), a fama de ter tido a 8 trigramas (八卦BA GUA) revelado a ele de maneira sobrenatural. Até o momento do lendário Yu (禹Yǔ) 2194 aC-2149 aC, os trigramas supostamente tinha sido desenvolvido em 64 hexagramas (六十四卦Liu shí sì GUA), que foram registradas na escritura Lian Shan ("連山" Lian Shan, também chamado Lian Shan Yi). Lian Shan, que significa "montanhas contínuas" em chinês, começa com o hexagrama Bound (艮GEN), que retrata uma montanha (|| |) montagem em outro e acredita-se ser a origem do nome da escritura.

Após o tradicionalmente gravado Dinastia Xia foi derrubado pelo Dinastia Shang, os hexagramas são disse ter sido re-deduzir para formar Gui Cang ("歸藏" Gui Cang, também chamado Gui Cang Yi), eo hexagrama Field (坤Kun) se tornou o primeiro hexagrama. Gui Cang pode ser literalmente traduzido para "retorno e ser contido", que se refere à Terra como o primeiro hexagrama em si indica. Na época do último rei da Shang, Zhou Wang, Rei Wen de Zhou disse ter deduzido o hexagrama e descobriu que os hexagramas começando com Force (乾qián) revelou o aumento de Zhou. Ele então deu a cada hexagrama uma descrição quanto à sua própria natureza, assim Gua Ci (卦辭Gua Ci, "Explicação dos hexagramas").

Quando Rei Wu de Zhou, filho do rei Wen, derrubou a dinastia Shang, seu irmão Zhou Gong Dan disse ter criado Yao Ci (爻辭Yao Ci, "Explicação de linhas horizontais") para esclarecer o significado de cada linha horizontal em cada hexagrama. Foi só então que todo o contexto da I Ching foi entendida. Sua filosofia fortemente influenciado pela literatura e administração do governo Dinastia Zhou (1122 aC - 256 aC).

Mais tarde, durante o tempo de Primavera e Outono (722 aC - 481 aC), Confúcio é tradicionalmente disse ter escrito o Shi Yi (十翼shí Yi, "Dez Asas"), um grupo de comentários sobre o I Ching. Até o momento da Han Wu Di (漢武帝Hàn Wǔ di) da Dinastia Han Ocidental (circa 200 aC), Shi Yi foi muitas vezes chamado Yi Zhuan (易傳yì Zhuan, "Comentário sobre o I Ching"), e em conjunto com o I Ching eles compuseram Zhou Yi (周易Zhou Yi ", Mudanças de Zhou "). Os textos posteriores sobre Zhou Yi eram únicas explicações, devido ao significado do clássico de profundidade.

Visão modernista

Nos últimos 50 anos, um "modernista" história do I Ching tem vindo a emergir, com base em críticas contexto e pesquisas sobre Shang e Zhou dinastia ossos do oracle, bem como Zhou inscrições de bronze e outras fontes (veja abaixo). Essas reconstruções são tratados em um número crescente de livros, tais como O Mandato do Céu: Hidden History no I Ching, por SJ Marshall, e Zhouyi de Richard Rutt: O Livro das Mutações, (ver Referências, abaixo).

Trabalhos acadêmicos que lidam com a nova visão do Livro das Mutações incluem teses de doutorado por Richard Kunst e Edward Shaughnessy e um estudo de 2008 por Richard J. Smith. Estes e outros estudiosos têm sido imensamente ajudado pela descoberta, na década de 1970, por arqueólogos chineses, dos túmulos da era da dinastia Han intacta em Mawangdui perto Changsha, Província de Hunan. Um dos túmulos continham mais ou menos completas segunda textos século BC do I Ching, o Dao De Jing e outras obras, que são na sua maioria semelhantes ainda em alguns aspectos divergem significativamente do "recebido", ou tradicionais, textos preservado historicamente.

Os textos túmulo incluir comentários adicionais sobre o I Ching, até então desconhecido, e aparentemente atribuída a Confúcio. Todos os textos são Mawangdui muitos séculos mais velhos do que os primeiros atestados conhecidos dos textos em questão. Ao falar sobre a evolução do Livro das Mutações, portanto, os modernistas afirmam que é importante fazer a distinção entre a história tradicional atribuído a textos como o I Ching (sentida a ser anacrónico pelos modernistas), assignations em comentários que têm-se foram canonizados ao longo dos séculos, juntamente com seus súditos, ea história acadêmica mais recente auxiliado pela crítica textual linguística moderna e arqueologia .

Muitos sustentam que estas perspectivas não são necessariamente mutuamente exclusivos, mas, por exemplo, muitos estudiosos modernistas duvidar da existência real de Fuxi, ou acha que Confúcio tinha nada a ver com o Livro das Mutações, e alegam que os hexagramas vieram antes de trigramas. A erudição moderna comparando o uso poético e fraseado fórmulas neste livro com isso em inscrições de bronze antigos mostrou que o texto não pode ser atribuída ao rei Wen Zhou ou Gong, e que provavelmente não foi compilado até a tarde Western Zhou, talvez ca. No final do século 9 aC.

Ao invés de ser o trabalho de uma ou várias figuras lendárias ou históricos, o texto divinatório núcleo é agora pensado para ser um acréscimo de Zhou Ocidental conceitos divinatórias. Quanto aos comentários Shi Yi tradicionalmente atribuídas a Confúcio, acadêmicos a partir do momento do erudito do século 11 dC Ouyang Xiu avante ter duvidado disso, com base na análise textual e estudiosos modernos datam a maioria deles à tarde Período dos Reinos Combatentes (403/475 aC-256/221 aC), com algumas seções sendo talvez tão tarde como o Ocidental período Han (206 aC-220 dC).

Estrutura

O texto do I Ching é um conjunto de previsões representados por um conjunto de 64 acordos de linha abstrata chamada hexagramas (卦GUA). Cada hexagrama é uma figura composta de seis linhas horizontais empilhadas (爻Yao), onde cada linha é ou Yang (uma linha ininterrupta, ou sólido), ou Yin (quebrado, uma linha aberta com uma abertura no centro). Com seis tais linhas empilhadas de baixo para cima, existem 2 6 ou 64 combinações possíveis e, assim, 64 hexagramas representados.

O diagrama hexagrama é conceitualmente dividido em duas modalidades de três linhas chamados de trigramas (卦GUA). Há 2 3, 8, portanto, possíveis trigramas. A visão tradicional era que os hexagramas eram um desenvolvimento mais tarde e resultou da combinação dos dois trigramas. No entanto, na mais antiga evidência arqueológica relevante, grupos de símbolos numéricos sobre muitos ocidentais Zhou bronze e alguns poucos ossos do oracle Shang, esses grupos já geralmente aparecem em conjuntos de seis. Alguns têm sido encontrados em três conjuntos de números, mas estes são um pouco mais tarde. Note-se também que estes conjuntos numéricos são anteriores grandemente os grupos de linhas tracejadas e contínuas, levando os estudiosos modernos para duvidar das atribuições iniciais míticos do sistema hexagrama (ver, por exemplo, Shaugnessy 1993).

Cada hexagrama representa uma descrição de um estado ou processo. Quando uma estrela de seis pontas é moldado usando um dos processos tradicionais de adivinhação com I Ching, cada uma das linhas Yin Yang ou será indicado como ou em movimento (ou seja, mutação), ou fixos (isto é, imutável). Movendo (às vezes também chamado de "velho", ou "instável") linhas mudará para seus opostos, isto é linhas "jovens" do outro tipo - velho yang yin se tornando jovem eo velho yin yang se tornando jovem.

O método mais antigo para fundir as hexagramas, usando varetas, é uma tendenciosa gerador de números aleatórios, de modo que as respostas possíveis não são equiprováveis. Embora a probabilidade de obter yin ou yang é igual, a probabilidade de ficando velho yang é três vezes maior do que o velho yin. O método yarrow talo foi substituído gradualmente durante a Dinastia Han pelo método de três moedas. Usando este método, o desequilíbrio na geração velho yin e yang de idade foi eliminado. No entanto, não há nenhuma base teórica para indicar o que deve ser a base ideal probabilidade das antigas linhas versus os jovens linhas. Naturalmente, toda a idéia por trás desse sistema de adivinhação é que o oráculo irá selecionar a resposta apropriada de qualquer maneira, independentemente das probabilidades.

Houve vários arranjos dos trigramas e hexagramas ao longo dos tempos. O ba-guá é um arranjo circular dos trigramas, tradicionalmente impresso em um espelho, ou disco. Segundo a lenda, Fu Hsi encontrou o ba gua na balança da parte traseira de uma tartaruga. Eles funcionam um pouco como um quadrado mágico, com os quatro eixos soma para o mesmo valor (por exemplo, usando 0 e 1 para representar o yin eo yang, 000 + 111 = 111, 101 + 010 = 111, etc.).

O Rei Wen sequência é a sequência tradicional (ou seja, "clássica") dos hexagramas utilizados na maioria das edições contemporâneas do livro. O Sequência rei Wen foi explicado pela primeira vez em STEDT Monografia nº 5, onde é mostrado para conter em si uma demonstração do conhecimento matemático avançado.

Os oito trigramas

Trigramas

A linha sólida representa yang, o princípio criativo. A linha aberta representa yin, o princípio receptivo. Esses princípios também são representados em um símbolo circular comum (☯), conhecido como taijitu (太極 圖), mas mais comumente conhecido no ocidente como o yin-yang (陰陽) diagrama, expressando a idéia de complementaridade de mudanças: quando Yang está no topo, Yin está aumentando, eo inverso.

Nas listas a seguir, os trigramas e hexagramas são representados usando uma convenção textual comum, horizontalmente a partir da esquerda para a direita, usando '|' para yang e '|' para yin, ao invés da top bottom-a-tradicional. Em uma utilização mais moderna, os números 0 e 1 também pode ser utilizado para representar Yin e Yang, sendo lido da esquerda para a direita.

Há oito trigramas possíveis (八卦 Bagua):

Trigram Figura Valor binário Nome Tradução: Wilhelm, outros Imagem da Natureza Direção Família de Relacionamento Parte do corpo Atributo Estágio / Estado Animal
1 111
qián
o Criativo, Força céu, aether
noroeste pai cabeça forte criador cavalo
2 110
DUI
a Alegria, Open pântano, pântano
oeste terceira filha boca prazer tranquilo (devoção completa) ovelha
3 101
o Aderir, Radiance fogo
sul segunda filha olho luz-doação, a dependência agarrados, clareza, adaptável faisão
4 100
Zhen
o Incitar, Shake trovão
leste primeiro filho movimento incitando iniciativa dragão
5 011
Xun
Gentle, Chão vento

madeira
sudeste primeira filha coxa penetrante entrada suave galinha
6 010
kǎn
o Abismal, Desfiladeiro água
norte segundo filho orelha perigoso em movimento porco
7 001
Gen
Quietude, encadernado montanha
nordeste terceiro filho mão descansando, stand-still realização lobo, cão
8 000
kun
Receptivo, Campo terra
sudoeste mãe barriga devotado, produzindo receptivo vaca

As três primeiras linhas do hexagrama, chamados trigram mais baixo, são vistos como o aspecto interno da mudança que está ocorrendo. O trigram superior (as três últimas linhas do hexagrama), é o aspecto exterior. A mudança é assim descrito a dinâmica do aspecto interno (pessoal) relativa à situação exterior (externo). Assim, hexagrama 04 | | ||| | envelopamento, é composto do trigrama interior Gorge, relativa ao trigrama exterior encadernado.

Hexagrama Lookup Table

Alta →

Lower ↓

||| (☰)

Qian
Céu

| || (☳)

Zhen
Trovão

| | | (☵)

Kan
?gua

|| | (☶)

Gen
Montanha

||| (☷)

Kun
Terra

| || (☴)

Xun
Vento

| | | (☲)

Li
Chama

|| | (☱)

Dui
Pântano

||| (☰)

Qian
Céu

1 34 5 26 11 9 14 43
| || (☳)

Zhen
Trovão

25 51 3 27 24 42 21 17
| | | (☵)

Kan
?gua

6 40 29 4 7 59 64 47
|| | (☶)

Gen
Montanha

33 62 39 52 15 53 56 31
||| (☷)

Kun
Terra

12 16 8 23 2 20 35 45

| || (☴)
Xun
Vento

44 32 48 18 46 57 50 28

| | | (☲)
Li
Chama

13 55 63 22 36 37 30 49

|| | (☱)
Dui
Pântano

10 54 60 41 19 61 38 58

Os hexagramas

O texto do I Ching descreve cada um dos 64 hexagramas e estudiosos posteriores acrescentou comentários e análises de cada um; estes foram consignados no texto que compreende o I Ching.

Tradução comum de cada hexagrama é acompanhada pela tradução R. Wilhelm correspondente, que é a fonte para a Nomes Unicode.

Hexagrama R. Wilhelm Interpretação moderna
01. |||||| Force (乾 qián) The Creative Possuindo Poder Criativo & Habilidade
02. |||||| Field (坤 Kun) O Receptivo Precisando de Conhecimento e Habilidade
03. | ||| | | Germinar (屯 Chun) Dificuldade no Início Germinar
04. | | ||| | envelopamento (蒙 Meng) Insensatez jovem Detido, Envolto
05. ||| | | | Atender (需 Xu) Espera Descomprometimento (Espere por agora)
06. | | | ||| Argumentando (訟 canção) Conflito Engagement in Conflict
07. | | |||| Leading (師 SHI) O Exército Reunindo
08. |||| | | Agrupamento (比 bǐ) Segurando Juntos União
09. ||| | || acumulação pequena (小畜 xiǎo Chu) Pequeno Taming Restrição temporária
10. || | ||| Treading (履 lǚ) Treading (Conduta) Continuando com Prontidão
11. ||| ||| prevading (泰 TAI) Paz Permeando
12. ||| ||| Obstrução (否 pǐ) Paralisação Estagnação
13. | | |||| Concording Pessoas (同人 Tong Ren) Camaradagem Fellowship, Parceria
14. |||| | | Grande Possuindo (大有 dà yǒu) Grande Posse Independência, Liberdade
15. || | ||| Humbling (謙 Qian) Modéstia Sendo reservado, abstendo-se
16. ||| | || Fornecendo-For (豫 yù) Entusiasmo Incentivo, novo estímulo
17. | || || | A seguir (隨 SUI) Seguinte Florescente
18. | || || | Corrompendo (蠱 gǔ) O trabalho sobre a deteriorada Decadente
19. || |||| Nearing (臨 LIN) Aproximação Aproximando Goal
20. |||| || Visualizando (觀 Guan) Contemplação O Retido na Fonte
21. | || | | | Gnawing Mordida (噬嗑 Paschke) Que morde atravé Compensação
22. | | | || | Adorning (賁 BI) Graça Aprisionamento, Deception, Lure
23. ||||| | decapagem (剝 BO) Desintegração Decapagem, Flaying
24. | ||||| Retornando (復 FU) Retorno Recuperando
25. | || ||| Sem embroiling (無 妄 Wú Wang) Inocência Resultado imprevisto
26. ||| || | grande acumulação (大 畜 dà Chu) Grande Taming Resultado esperado
27. | |||| | Engolindo (頤 yí) Boca Corners Cumprimento
28. | |||| | grande excesso (大 過 dà Guo) Grande preponderância Descumprimento
29. | | || | | Gorge (坎 kǎn) O Abysmal ?gua Escuridão, Gorge
30. | | || | | Radiance (離 Li) O Aderir Brilho
31. || ||| | Conjoining (咸 Xián) Influência Atração
32. | ||| || Perseverante (恆 Heng) Duração Perseverança
Hexagrama R. Wilhelm Interpretação moderna
33. || |||| Aposentar (遯 DUN) Retiro Retirando
34. |||| || grande tonificação (大 壯 dà Zhuang) Grande Poder Ressuscitando
35. ||| | | | prosperando (晉 jìn) Progresso Expansão, Promoção
36. | | | ||| Brilho Hiding (明夷 Míng yí) Escurecimento da Luz Lesões, Perseguição
37. | | | | || Habitação Popular (家人 Jia Ren) A Família Comunidade
38. || | | | | Polarização (睽 Kui) Oposição Divisão, divergência
39. || | | | | Mancar (蹇 jiǎn) Obstrução Parada, Hardship
40. | | | | || Tomando-Apart (解 Xie) Libertação Libertação, Solution
41. || ||| | Diminuição (損 sǔn) Diminuir Diminuir
42. | ||| || Aumentando (益 yì) Aumentar Aumentar
43. ||||| | Parting (夬 guai) Breakthrough Separação
44. | ||||| Coupling (姤 GOU) VIR AO ENCONTRO Cópula
45. ||| || | Clustering (萃 CUI) Reunindo Association, Companheirismo
46. | || ||| Crescente (升 Sheng) Empurrando para cima Alienação, Rift
47. | | | || | Confinar (困 Kun) Opressão Restrição
48. | || | | | Welling (井 jǐng) O Poço Reabastecimento, Renovação
49. | | ||| | Skinning (革 GE) Revolução Abolindo a velha
50. | ||| | | Holding (鼎 dǐng) O Caldeirão Que institui a New
51. | || | || vibração (震 Zhen) Despertando Mobilizando
52. || | || | Bound (艮 GEN) A Quietude Imobilidade
53. || | | || Infiltrando (漸 Jian) Desenvolvimento Auspicioso Outlook, Infiltração
54. || | | || Convertendo The Maiden (歸 妹 Gui Mei) A jovem que se casa Inauspicious Outlook, Caution
55. | | || || Abounding (豐 Feng) Abundância Objetivo atingido, Ambição Alcançados
56. || || | | peregrinação (旅 lǚ) O Andarilho Viagem
57. | || | || Térreo (巽 Xun) The Gentle Abandonando, Cedendo
58. || | || | Open (兌 DUI) A Alegria Acessando
59. | | || || dispersão (渙 Huàn) Dispersão Dispersão
60. || || | | Articulating (節 Jie) Limitação Regulação
61. || || || Centro Confirmando (中孚 Zhong FU) Verdade interna Ficar focado, evitar Misrepresentation
62. || || || excesso pequeno (小 過 xiǎo Guo) Pequeno Preponderância Transição, Palco Temporary
63. | | | | | | Já Fording (既 濟 ji ji) Depois de Conclusão Realização
64. | | | | | | ainda-não Fording (未 濟 Wei Ji) Antes de Conclusão Incompletion

Os hexagramas, porém, são meros mnemônicos para os conceitos filosóficos incorporados em cada um. A filosofia gira em torno das idéias de equilíbrio através de opostos e aceitação da mudança.

Unicode

Em Unicode, monogramas cobrir pontos de código U + 268A para U + 268B, digrams pontos de código tampa U + 268C para U + 268F, trigramas pontos de código tampa U + 2630 até U + 2637, símbolos hexagrama cobrem pontos de código U + 4DC0 para U + 4DFF (19.904-19.967).

Tai Xuan Jing ( 太玄) digrams pontos de código tampa U + 1D301 para U + 1D305, tetragrams cobrir pontos de código U + 1D306 para U + 1D356. Os monogramas cobrir pontos de código U + 1D300 (terra), U + 268A (yang), U + 268B (yin).

Filosofia

Os hexagramas são construídos a partir de gradações de expressões binárias baseadas em yin e yang. Elas consistem em: velho yang, velho yin, yang jovem ou jovem yin (veja o parágrafo adivinhação abaixo) Yin e yang, enquanto expressões comuns associados com muitas escolas de cultura clássica chinesa, estão especialmente associados aos taoístas .

Outro ponto de vista sustenta que o I Ching é principalmente uma Confucianist documento ético ou filosófico. Esta opinião baseia-se no seguinte:

  • As asas ou apêndices são atribuídos a Confúcio.
  • O estudo do I Ching foi exigido como parte dos exames do serviço civil no período que estes exames só estudou textos confucionistas.
  • É um dos Cinco Clássicos de Confúcio.
  • Ela não aparece em nenhuma edição sobreviventes da Daozang.
  • Os principais comentários foram escritos por confucionistas, ou Neo-confucionistas.
  • Evita taoístas escritura, até mesmo simulações, todas as tentativas de categorizar fenômenos miríade do mundo e formando uma filosofia estática.
  • Taoístas venerar o não-útil. O I Ching poderia ser usado para fins bons ou maus.

Ambos os pontos de vista pode ser visto para mostrar que o I Ching foi o cerne do pensamento chinês, servindo como uma base comum para as escolas confucionistas e taoístas. Parcialmente esquecido devido à ascensão do budismo chinês durante a dinastia Tang , o I Ching voltou para a atenção dos estudiosos durante a dinastia Song . Este foi concomitante com a reavaliação do confucionismo por confucionistas, à luz da taoísta e budista metafísica, e é conhecido no Ocidente como Neo-Confucionismo. O livro, sem dúvida, uma antiga escritura chinesa, ajudou a canção pensadores confucionistas para sintetizar budistas e taoístas cosmologias com confucionistas e Mencian ética . O produto final foi um novo cosmogonia que pode ser ligado ao chamado "perdido Tao" de Confúcio e Mencius.

Sequência binária

Em seu artigo Explication de l'Arithmétique Binaire (1703) Gottfried Leibniz escreve que ele encontrou nos hexagramas uma base para afirmar a universalidade do sistema binário . Ele toma o layout do exercício combinatória encontrada no hexagramas para representar sequências binárias, de modo que |||||| corresponderia à sequência binária 000000 e ||||| | seria 000001, e assim por diante.

O arranjo binário de hexagramas está associado com o famoso estudioso chinês e um filósofo Shao Yung (a neo-confuciana e taoísta), no século 11. Ele mostrou que em dois formatos diferentes, um círculo e um bloco retangular. Assim, ele entendeu claramente a sequência representou uma progressão lógica de valores. No entanto, se é verdade que estas sequências não representam os valores de 0 a 63 em um visor binário, não há nenhuma evidência de que Shao entender-se que os números poderiam ser usados em computações, tais como a adição ou subtracção.

Deve notar-se que Shao Yung tinha sido atribuída com a Tabela Segregação original dos símbolos do livro de alterações Fu-Hsi Liu-shih-ssu Kua Tzhu Hsu partir de Chu Hsi Chou I Pen eu Thu Shou (reproduzido em I Thu Ming Pien cap 7 de Hu Wei, pp 2b, 3a e em outros lugares).

Esta tabela de Segregação de yin / yang simbolismo foi derivado de um documento do século 12. Ele apresenta a formulação das sessenta e quatro hexagramas de uma forma esquemática. Aqui, o simbolismo inerente yin / yang associado a cada hexagrama é representado por preto e branco quadrados, onde cada linha de espaços representa uma linha individual dos sessenta e quatro hexagramas.

A linha superior representa Linha 6, e consiste em 32 espaços yin e yang.

A segunda linha a partir do topo, linha 5 é composto por 16 yin e yang espaços.

A terceira linha a partir do topo, a Linha 4 é composto por 8 yin e yang espaços.

A quarta linha a partir do topo, linha 3 é composto por 4 yin e yang espaços.

A quinta linha a partir do topo, a Linha 2 é composto por 2 yin e yang espaços.

A sexta linha a partir do topo, linha 1 consistem em um yin e yang espaço.

Se se considera cada estrela de seis pontas como uma coluna de espaços Yin e Yang, as linhas individuais de cada estrela de seis pontas pode ser facilmente determinada a partir do diagrama.

Uma pesquisa recente O Projeto Ching I John Compton indicou que esta tabela segregação por Shou Yung foi derivado de Diagrama da derivação dos sessenta e quatro hexagramas o mais cedo Fu Hsi de. Este é provavelmente o exemplo mais antigo de yin / yang simbolismo. Sua análise matemática em profundidade sugere que o arranjo Ma-Wang-Tui (2o século BC) de números de identificação hexagramas é o arranjo original hexagrama I Ching.

O I Ching ea relação do código binário pode ser deduzida a partir da secção "Lines", incorporada dentro dos comentários do I Ching, onde a interpretação eo significado de cada oráculo hexagrama é geralmente dada. Cada linha particular do hexagrama tem um significado importante. A explicação começa com uma sentença, que descreve o respectivo componente yin ou yang da linha hexagrama juntamente com a sua posição dentro do símbolo hexagrama, ou seja, "Six no começo ......." ou "Nine at the Top .. ... ", etc. (linhas Yin são representados pelo número 6, e linhas Yang pelo número 9).

Deste modo, um código numérico único Yin / Yang tem sido atribuída a cada símbolo individual hexágono.

Por exemplo, considere as "linhas" de hexagrama Ch'ien - No.1 / A Criativas - este é representado pelas seguintes frases:

Nine no início:

Nove na segunda posição:

Nove na terceira posição:

Nove na quarta posição:

Nove na quinta posição:

Nove na sexta posição.

Claramente, essas frases se referem a componentes da linha yang (ininterrupta) representados pelo número 9.

Da mesma forma, podemos considerar as "linhas" de hexagrama No.2 - K'un - O Receptivo - representado pelas seguintes frases:

Seis no início:

Seis na segunda posição:

Seis na terceira posição:

Seis na quarta posição:

Seis na quinta posição:

Seis na sexta posição.

Estas frases referem-se ao yin (quebrado) componentes da linha representados pelo número 6.

Este código yin / yang tem mistificado estudiosos e pesquisadores por muitos séculos. No entanto, Gottfried Leibniz conclui que este código numérico simbólico representado um sistema de codificação binária com base na multiplicação de "competência" o número 2. Se existir um número 9 e 6, respectivamente representam os valores binários de 1, e 0 (zero).

Em essência, o código binário moderna consiste num padrão de números formados a partir de números 1 e 0.

Assim, o código Yin / Yang I Ching pode, portanto, ser convertido no dia código binário moderna, atribuindo o valor binário de 0 (zero) para o componente hexagrama YIN (representada pelo valor da linha de 6), e atribuindo o valor binário 1 para o componente YANG estrela de seis pontas (representado pela linha de valor de nove).

O código binário concebido por Leibniz é baseado nos "poderes" do número 2.

isto é,

      2 0 1 =
      2 1 = 2 x = 1 2
      2 2 = 2 x 2 = 4
      2 3 = 2 x 2 x 2 = 8
      2 4 = 2 x 2 x 2 x 2 = 16
      2 = 2 5 x 2 x 2 x 2 x 2 = 32

Estes valores binários são atribuídos por esta ordem em particular:

      2 5: 2 4: 2 3: 2 2: 1 2: 2 0

O valor mais alto é atribuído à linha de estrela de seis pontas de fundo, enquanto que o valor mais baixo é atribuído à linha hexagrama topo.

Desta forma simbólica de código I Ching pode ser convertido em código binário. Assim, o valor denary numérica para cada estrela de seis pontas pode ser determinada através da adição dos respectivos valores numéricos binários para cada linha hexagrama YANG.

Note-se, que não há provas suficientes para demonstrar que os antigos matemáticos chineses conheciam a metodologia matemática do código binário, uma vez que é graficamente retratado no diagrama "Holy Mountain" Mt.Meru c.200BC.

Referência - O Projeto I Ching - O I Ching Key - Volume 1 - The Computer Segredo dos deuses antigos ISBN 978-0-9554482-0-1.

O simbólico e numérico Idioma

A interpretação oracular da linguagem simbólica baseada em símbolos trigram formadas a partir de componentes de yang e yin é bem conhecida. No entanto, a linguagem numérica inerente de mudança de linha e não mudança é relativamente desconhecido.

Quando o texto traduzido lê "Nove na primeira posição significa ...." esta é o equivalente a dizer: "Quando a linha positiva, em primeiro lugar é representado pelo número 9, que tem o seguinte significado ....." . Se, por outro lado, a linha é representado pelo número 7, que é ignorada na interpretação da Oracle. O mesmo princípio vale para as linhas representadas pelos números 6 e 8, respectivamente.

Assim, a linha de transformação (mudança) ou não-transformação (não mudança) pode ser representada numericamente, como segue:

A POSITIVO (linha contínua) transformar em uma NEGATIVO (linha tracejada) = 9; A POSITIVO (linha contínua) transformar em uma POSITIVO (linha contínua) = 7; A NEGATIVO (linha tracejada) transformar em uma POSITIVO (linha contínua) = 6; A NEGATIVO (linha tracejada) transformar em uma NEGATIVO (linha tracejada) = 8;

Isso muda a antiga língua linear simbólica do I Ching para uma linguagem numérica simples que permite ao praticante criados dezesseis códigos numéricos, que consistem em três números, a partir de cada arranjo circular de oito trigramas.

John C. Compton sugere que estes códigos numéricos representam códons específicos do código genético.

Adivinhação

O I Ching tem sido muito utilizado como um oráculo e muitas maneiras diferentes coexistir com "cast" uma leitura, ou seja, um hexagrama, com a sua relação dinâmica com os outros. Na China, o I Ching tinha duas funções distintas. O primeiro foi como um compêndio e clássica de princípios cósmicos antigos. A segunda função era a de texto adivinhação. Como um texto adivinhação do mundo do I Ching foi a do narrador mercado fortuna e rodoviária oráculo. Estes indivíduos servido os camponeses analfabetos. A elite educada Confúcio na China eram de uma disposição completamente diferente. Os resultados futuros das nossas ações eram uma função de nossas virtudes pessoais. Os letrados confucionistas na verdade, teve pouca utilidade para o I Ching como um trabalho de adivinhação. Nas obras completas de inúmeros literatos educadas da China antiga na verdade existem poucas referências ao I Ching como um texto adivinhação. Qualquer relato de testemunha ocular da sociedade tradicional chinesa, como S. Wells Williams O Reino Médio, e muitos outros, pode esclarecer essa distinção muito básico. Williams diz-nos do I Ching, "as centenas de caixas fortune- visto nas ruas de cidades chinesas, cujas respostas para seus clientes perplexos são mais ou menos fundada sobre estes cabala, indicam a sua influência entre os analfabetos, enquanto entre os estudiosos, que há muito que sofreu tudo adivinhação para ser vão ... "(O Reino Médio, vol. 1, p. 632)

Simbolismo

A bandeira da Coreia do Sul, com Taegeuk no centro com quatro trigramas representa o céu, ?gua, Terra e Fogo (começando superior esquerdo e continuando no sentido horário).
Bandeira do Empire of Vietnam usado Trigram Li - Fire

O Bandeira de Coreia do Sul contém o símbolo de Taijitu, ou Tàijítú, (yin e yang em equilíbrio dinâmico, chamado taegeuk em coreano), o que representa a origem de todas as coisas do universo. O taegeuk é cercado por quatro dos oito trigramas, a partir do canto superior esquerdo e vai no sentido horário: Céu, Água, Terra, Fogo.

A bandeira do Império do Vietnã usou a Li trigrama (Fogo) e era conhecido como Co Que Ly (bandeira trigrama Li) porque o trigrama representa Sul. Seu sucessor a República do Vietnã ligado as linhas centrais, transformando-o no Qian (Céu) trigrama. (Veja bandeira da República do Vietname).

Influência na cultura ocidental

O I Ching influenciou inúmeros filósofos chineses, artistas e até mesmo empresários ao longo da história. Em tempos mais recentes, vários artistas e pensadores ocidentais tê-lo usado em campos tão diversos como a psicanálise, cinema, música, teatro, dança, escatologia, e escrita de ficção.

Comentário

No início civilização chinesa , como com a civilização ocidental, aceitou várias explicações pré-científicas de eventos naturais, eo I Ching tem sido citado como um exemplo deste. Como um manual de adivinhação interpretou eventos naturais através de leituras com base em símbolos expressas nos trigramas e hexagramas. Assim, qualquer observação na natureza poderia ser interpretado como a sua importância e causa. Isso pode ser comparado com o Roman prática de basear decisões sobre o estado dos fígados dos animais. Embora geralmente solidário com as reivindicações da cultura e da ciência chinesa, Joseph Needham, em seu segundo volume de Ciência e Civilização na China (. P 311) declarou: "Ainda realmente eles [Han estudiosos dinastia] teria sido mais sábio para amarrar uma pedra de moinho ao pescoço do I Ching e lançou-a no mar . "

Abraham (1999) afirma que Confúcio 'dez comentários, chamou os Dez Asas, transformou o I Ching adivinhação a partir de um texto em uma "obra-prima filosófica". Foi esta forma de o I Ching que inspirou os taoístas, Chuang Tzu e Lao Tzu . Ela influenciou confucionistas e outros filósofos e cientistas desde então. No entanto, Helmut Wilhelm em sua Alterar / Oito Palestras sobre o I Ching, adverte, "Ele já não pode ser dito com certeza se algum do material e se houver, quanto-vem da própria mão de Confúcio" 12 (p. ).

Traduções

  • Anthony, Carol K. & Moog, Hanna I Ching:. O Oráculo do Caminho Cósmico. Stow, Massachusetts: Anthony Publishing Company, Inc., 2002. ISBN 1-890764-00-0. Endereço de internet da editora é www.ichingoracle.com.
  • Balkin, Jack M. 2002. "As Leis de Mudança: I Ching e Filosofia da Vida". New York: Schocken Books. ISBN 0-8052-4199-X
  • Benson, Robert G. 2003. I Ching para uma Nova Era: O livro de respostas para Changing Times. New York: Square One Publishers.
  • Blofeld, J. 1965. O Livro das Mutações: Uma nova tradução do chinês antigo I Ching. New York: EP Dutton.
  • Cornelius, J Edward & Cornelius, Marlene (1998) Yi King: Um Livro das Mutações Beastly.Red Flame: A Research Journal Thelêmico(5) de 1998. Este livro contém notas e comentários sobre o Yi Jing de Aleister Crowley.
  • Huang, A. 1998. O I Ching Completo: a tradução definitiva Do mestre taoísta Alfred Huang . Rochester, NY: Inner Traditions.
  • Hua-Ching Ni. 1999. I Ching: O Livro das Mutações eo Imutável Verdade . (2ª edição). Los Angeles: Comunicações Sete Estrelas.
  • Karcher, Stephen, 2002. I Ching: O clássico do Oracle chinês de Mudança: a tradução completa Primeiro com Concordância . Vega Livros: London. ISBN 1-84333-003-2. O editor pode ser encontrada em www.chrysalisbooks.co.uk. Esta versão consegue reunir uma ampla variedade de fontes e interpretações em um todo coerente, inteligível, que é geralmente mais fácil de entender do que a edição de Wilhelm / Baynes. Especialmente interessantes são as suas múltiplas traduções das palavras chineses usados ​​e a concordância no final.
  • Legge, J. 1964. I Ching: Livro das Mutações . Com introdução e guia de estudo por Ch'u Chai e Winberg Chai. New York: Citadel Press.
  • I Ching, O Clássico das Mutações, A primeira tradução Inglês do século II-recém-descoberto textos BC Mawangdui por Edward L. Shaughnessy, Ballantine, 1996.ISBN 0-345-36243-8.
  • Wilhelm, R. & Baynes, C., 1967. O I Ching ou Livro das Mutações, com prefácio de Carl Jung . 3. ed., Bollingen Series XIX. Princeton NJ: Princeton University Press (1950 1st ed.).
  • Lynn, Richard J. 1994, The Classic of Changes, uma nova tradução do I Ching como interpretado por Wang Bi . New York: Columbia University Press. ISBN 0-231-08294-0
  • Wei, Wu 2005. "I Ching, o livro de Respostas" Power Imprensa ISBN 0-943015-41-3 Nova edição revista, interpretado por Wu Wei. Parece seguir a tradução Wilhelm e Baynes muito bem, deixando de fora os mecânicos por vezes confusa. Seria útil para usar em conjunto com Wilhelm e Baynes quando condão para o leigo.
  • Cheng Yi traduzido por Cleary, Thomas 1988, 2003. "I Ching: O Livro das Mutações" Shambala Library, Boston, LondresISBN 1-59030-015-7
Retirado de " http://en.wikipedia.org/w/index.php?title=I_Ching&oldid=230217674 "